Governo forma 674 alunos em cursos profissionalizantes na Cidade do Povo

Foi uma manhã bastante especial para 674 alunos que foram certificados com cursos profissionalizantes na manhã desta sexta-feira, 13, na Cidade do Povo, em solenidade realizada no Centro de Educação Profissional, com a presença do governador Tião Viana.

Foto: Gleilson Miranda

Os cursos técnicos foram oferecidos gratuitamente pelo governo do Estado em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), como parte de um amplo projeto social que trabalha a ocupação da Cidade do Povo com atividades que beneficiem a população deste que é o maior conjunto habitacional do Acre.

“Trouxemos a qualificação profissional para a vida dessas pessoas. Foram cursos de mecânico, manipulador de alimentos, carpinteiros, pedreiros, tudo isso para gerar oportunidade na vida dessas pessoas. A Cidade do Povo é formada por famílias que vieram de áreas de risco para uma habitação segura, e agora focamos em uma chance de conquistar uma renda ou um emprego”, destaca o governador Tião Viana.

O projeto de certificação profissional faz parte de uma série de programas sociais desenvolvidos pelo governo do Estado, por meio da Secretaria de Habitação de Interesse Social (Sehab) com apoiadores. Cerca de 90 cursos foram oferecidos desde maio deste ano, com turmas nos três turnos.

“Esse trabalho de ocupação é feito a partir do momento que os moradores vêm para sua nova casa e existe essa política, por parte do governo do Estado, de fazer uma capacitação com esses moradores, oferecendo oportunidades de ensino e que eles consigam também se conhecer, formas vínculos de vizinhança e laços de amizade”, detalha Janaína Guedes, secretária de Habitação.

Mudança pra melhor

Entre os moradores certificados estava Manoel de Jesus. Morador da Cidade do Povo há dois anos com a mulher e dois filhos, Manoel abraçou a oportunidade e fez seis cursos dos 90 oferecidos pelo projeto. Desempregado, ele já consegue uma boa renda recebendo encomendas de bolos, tortas, salgados, além de também ter se certificado na manutenção de ares-condicionados.

“Estou fazendo uns ‘bicos’ em alguns locais e faço encomendas de casa também, garantindo uma renda por fora. A gente tem que agradecer muito por essa oportunidade, porque aqui são muitas famílias de baixa renda, muitas sem ter como pagar um curso e aqui até montamos grupos e pontos de venda”, conta Manoel.

José Adriano Ribeiro, diretor do conselho regional do Senai e da Federação das Indústrias do Acre (Fieac), destaca a importância social desse projeto em parceria com o governo do Estado.

“Estamos levando esperança para as pessoas em torno de uma colocação de trabalho. A proposta do Senai sempre foi dar qualificação, e nessa área podemos dizer que nossos certificados são verdadeiras relíquias na mão de pessoas que estão querendo participar do mercado de trabalho”, disse.

Agência Notícias do Acre