Governo começa a notificar ex-governadores sobre extinção do pagamento de pensões

Flaviano, Binho e Jorge Viana estão entre os nove notificados – Foto: Reprodução/Contilnet

Nove pessoas, entre elas ex-governadores do Estado ou viúvas, receberam, neste Dia dos Namorados, um presente de grego: os Correios começaram a entregar correspondência assinada pelo presidente do Acreprevidência, o Instituto de Previdência Estadual, pedindo que eles se manifestem a respeito do pagamento de pensões, num claro sinal de que o governo está mesmo disposto a acabar com o benefício, pelo menos em relação às pessoas notificadas.

O documento, ao que tudo indica, é o primeiro passo dado pelo governo do Estado para cumprir uma promessa de campanha do então candidato ao governo Gladson Cameli de que, se fosse eleito, acabaria com o pagamento das pensões vitalícias aos ex-governadores ou às suas viúvas, inclusive em relação a mulher de seu falecido tio Orleir, Beatriz Cameli. “Vou cortar na carne”, justificou, na época, Gladson Cameli.

No documento, os ex-governadores ou as viúvas devem responder e justificar os motivos pelos quais recebe a pensão, estimada em mais de R$ 30 mil mensais.

Isso significa que, a partir disso, com base nos princípios da ampla defesa, o governo quer montar os processos em que as pensões devem ser extintas. O documento obedece orientação da Procuradoria Geral do Estado. Foram notificados os ex-governadores Flaviano Melo, Romildo Magalhães, Arnóbio Marques, Jorge Viana, Tião Viana e as viúvas de Orleir Cameli, Beatriz, Maria José, de Aníbal Miranda, Mary Dalva, de Edgard Pereira, e Terezinha Kalume.

Curiosamente, não foram notificadas a viúva de Edmundo Pinto, Fátima Almeida, de José Augusto Araújo, Maria Lúcia, e Iolanda Fleming, ex-governadora. Também deixaram de ser notificados os parentes dos ex-governadores Geraldo Mesquita e Wanderlei Dantas.

O governo estima que Estado do Acre gasta por mês mais de 292,5 mil com pensão de ex-governador.

Agência Contilnet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *