Geral

    Sem abastecimento há mais de uma semana, moradores de Rio Branco reclamam da falta de água

    Depasa diz que houve apenas uma redução no abastecimento, e não a suspensão. Previsão é de que situação comece a se regularizar de forma gradual a partir da noite desta quinta-feira (19)

    Mais uma vez moradores de Rio Branco estão sofrendo com a falta de água. Dessa vez, o Departamento de Água e Saneamento do Acre (Depasa) alegou que houve uma falha mecânica em uma das bombas da Estação de Tratamento de Água (ETA II) e deixou a parte alta da cidade com o abastecimento prejudicado. Moradores reclamam que está há mais de uma semana sem água.

    Na Rua 7 de Setembro, bairro Nova Esperança, não cai água há cinco dias. A manicure Maria Lenilza diz que está sem água há dois dias. Com duas crianças pequenas em casa, ela conta com a ajuda de vizinhos para conseguir água e dar banho nos filhos.

    “Está tudo zerado nessa redondeza da Rua 7 de Setembro, nova Esperança. Pego de balde para escovar os dentes, dou banho nas crianças pela vizinhança, quem tem água armazena. Dou banho nos meninos dentro do balde, a água que sobra jogo no vaso sanitário”, reclamou.

    Em nota, o Depasa afirmou que foi identificado um problema na bomba de captação, o equipamento teve que ser retirado e substituído, o que prejudicou mais ainda o abastecimento. Porém, o órgão afirmou que não houve a interrupção total do abastecimento, mas apenas a redução. (Confira nota abaixo).

    A previsão é de que o sistema comece a ser normalizado na noite desta quinta-feira (19). Contudo, o abastecimento deve ser normalizado de forma gradual, segundo o órgão.

    Em setembro, o governo declarou situação de emergência na área de capitação de água da Estação de Tratamento (ETA II), devido à erosão no local e possibilidade de desabastecimento do sistema de água.

    A medida, segundo o diretor de Operações do Depasa, Luiz Anute, foi tomada como uma ação preventiva para poder agilizar uma reforma no local, que foi danificado após uma erosão. O local chegou a ter um vazamento, deixando vários bairros da capital sem água.

    img 20201118 wa0008 webMoradores racionam água para evitar o desabastecimento total em Rio Branco — Fotos: Kelvys Miranda/Arquivo pessoal

    Sem perspectiva

    A professora Milena Araújo, de 35 anos, diz que teve que se mudar para casa da sogra, no Conjunto Universitário, devido à falta de água no bairro Rui Lino, onde mora com o marido. Na rua dela, Padre Paulino, há quase uma semana não cai água.

    “Na minha rua não cai há quase uma semana, mas nas ruas mais lá para trás estão há quase duas semanas. Estamos na casa da minha sogra para lavar roupa e tomar banho, porque não tem como ficar em casa dessa forma”, lamentou.

    Milena criticou também o fato de os moradores serem deixados sem água em plena pandemia, momento em que é preciso reforçar a limpeza e higienização em casa, nos objetos, além da higiene pessoal.

    “A gente não teve nenhuma devolutiva deles, só avisam que vai faltar, soltaram uma nota dizendo que que alguns bairros iriam ficar sem água e temos que aguardar e se virar. Nem sempre temos dinheiro para comprar água dos carros-pipas. É complicado”, criticou.

    Nota do Depasa:

    O Departamento Estadual de Água e Saneamento do Acre (Depasa) informa que a instalação da bomba flutuante da Estação de Captação da ETA 2 foi concluída com êxito no final da tarde desta quinta-feira, 19.

    Com a substituição do equipamento, que havia sido danificado, o sistema de Captação da ETA 2 voltou a operar normalmente e, de forma gradual, o abastecimento de água de Rio Branco volta à normalidade, devendo estar completamente estabilizado no prazo de três a quatro dias.

    A operação mobilizou engenheiros e técnicos das áreas de elétrica e mecânica, e contou com o apoio do Deracre.

    Luiz Anute dos Santos - Diretor de Operações

    Image
    Image

    logo news2