Geral

    Após reabrir fronteira com a Bolívia, cidades do Acre instalam barreira sanitária em ponte

    Tráfego foi liberado na sexta (11) apenas para moradores de Brasileia, Epitaciolândia e Cobija. Pessoas com sintomas da doença não podem passar pela barreira

    Após a reabertura gradual da fronteira com a Bolívia, foi instalada uma barreira sanitária de triagem na Ponte da Amizade, que liga a cidade de Epitaciolância, no interior do Acre, à Cobija, na Bolívia. O decreto que determina a instalação foi publicado na edição desta segunda-feira (14) do Diário Oficial do Estado (DOE).

    A fronteira foi reaberta na última sexta (11), após uma reunião entre os prefeitos de Brasileia e Epitaciolândia e o prefeito de Cobija. A passagem estava fechada desde março por conta da pandemia do novo coronavírus.

    O governo federal publicou uma portaria que proíbe a entrada de imigrantes e o Brasil fechou as fronteiras terrestres com países da América do Sul.

    Para reabrir a fronteira, os prefeitos Tião Flores, de Epitaciolância, prefeita Fernanda Hassem, de Brasileia, e prefeito de Cobija, Luiz Gatty, se basearam em um parágrafo da portaria que autoriza o tráfego de moradores transfronteiriços entre cidades gêmeas, como é o caso de Brasileia, Epitaciolândia e Cobija.

    Os gestores decidiram pela reabertura com restrição e foi assinado um termo de liberação. Pessoas de outras cidades acreanas e da Bolívia continuam com o tráfego restrito entre os países.

    Conforme o decreto, a barreira sanitária vai ficar sob responsabilidade tanto de Epitaciolândia como de Brasileia, por meio de escalas.

    O documento determina que está proibido o trânsito de pessoas pela divisa dos municípios de Brasileia e Cobija, pela Ponte Wilson Pinheiro. A cidade de Cobija segue com o acesso restrito até às 20h (horário da Bolívia).

    Todos os moradores que forem entrar nos municípios acreanos vindos de Cobija são obrigados a passar pela barreira. Eles também ficam sujeitos ao monitoramento pela equipe de saúde municipal.

    É proibida a entrada de pessoas com suspeita de infecção pelo novo coronavírus durante a fiscalização na barreira.

    O horário de circulação de bolivianos nas duas cidades acreanas vai ser restrito, das 7h às 18h, de segunda a sexta-feira. Aos sábados, domingos e feriados das 7h às 14h.

    fronteira 002 webTráfego foi liberado na sexta (11) apenas para moradores das cidades de Brasileia, Epitaciolândia e Cobija — Fotos: Arquivo/Prefeitura de Epitaciolândia

    Regras

    Para entrar no país vizinho, os prefeitos estabeleceram algumas regras:

    • Duas pessoas por veículo;
    • Apresentação de documento comprovando residência;
    • Utilização de máscara;
    • Higienização das mãos;
    • Distanciamento social;
    • Comprovar o motivo da viagem

    Monitoramento

    A cidade de Brasileia tem 1.152 mil casos de Covid-19 confirmados e 19 mortes pela doença. Já em Epitaciolândia, o número de infectados é de 492 e 13 vítimas fatais. Os dados são do último boletim da Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) divulgado no domingo (13).

    Para controlar e monitorar o avanço da doença nas cidades acreanas foi criado um Comitê Gestor de Segurança que vai elaborar relatórios sobre a situação nas duas cidades. Caso haja aumento de casos após a reabertura, a medida pode ser revista.

    Image
    Image
    Image

    logo news2