..::data e hora::.. 00:00:00

Geral

Após erosão, Defesa Civil interdita parcialmente rua em bairro de Rio Branco

Rua Campo Novo, no bairro Airton Senna, em Rio Branco, está desmoronando e ao menos seis casas correm risco. Outro ponto crítico que Defesa Municipal fez vistoria nesta quinta-feira (14) foi na Ladeira do Bola Preta, na Baixada da Sobral

Após o acumulado de mais de 80 milímetros de chuvas nos primeiros dias do ano de 2021, a Defesa Municipal de Rio Branco fez vistoria nesta quinta-feira (14) em alguns bairros da capital e interditou parcialmente a Rua Campo Novo, no bairro Airton Senna. Isso porque a rua está desmoronando e ao menos seis casas correm risco.

A informação foi confirmada ao G1 pelo coordenador do órgão, major Cláudio Falcão. Segundo ele, as equipes estiveram no local por conta da erosão e, caso haja necessidade, as casas que correm risco também devem ser interditadas.

erosao 002 webRua Campo Novo, no bairro Airton Senna está desmoronando e seis casas correm risco — Foto: Arquivo/Defesa Civil Municipal

O local foi sinalizado para garantir a segurança dos motoristas e pedestres que passam pela rua. No entanto, o tráfego não foi interrompido 100%. A equipe da Defesa Civil também vistoriou a Ladeira do Bola Preta, na Baixada da Sobral.

“Nesse momento nós estamos fazendo vistorias em áreas de risco, inclusive já providenciando a interdição de rua Campo Novo, no bairro Airton Senna, onde tem umas seis residências que correm risco, por conta do desmoronamento. Também estivemos na ladeira do Bola Preta, onde também há erosão. Estamos fazendo relatório de sinistro e, caso seja necessário, vamos fazer também a interdição de residências”, afirmou Falcão.

erosao 003 webSomente nas últimas horas, choveu 27 milímetros em Rio Branco — Foto: Clodovildo Nascimento/Rede Amazônica

Chuvas

Somente nas últimas horas, choveu 27 milímetros, de acordo com os dados da Defesa Civil. Para todo o mês de janeiro são esperados 288 milímetros e a previsão, segundo Falcão, é de mais chuva para os próximos dias.

O major explicou que a cidade já vem sofrendo com a saturação do solo após período estendido de estiagem e depois com um dezembro bastante chuvoso. Ainda de acordo com os dados, em dezembro de 2020 foram registrados 398 milímetros de chuva, sendo que o esperado para o mês é um acúmulo de 249 mm.

“Nós viemos já com uma saturação de solo desde dezembro, por conta do volume de chuvas, e agora em janeiro complica mais ainda. Temos outras áreas também com desmoronamento de solo, mas o que está com risco mais iminente são essas duas localidades.

Situação do Rio Acre

Mesmo com o volume de chuvas considerável, o Rio Acre apresenta vazante há três dias. Nesta quinta, o manancial marcou 7,83 metros, o que representa uma redução 67 centímetros nas últimas 24h, uma vez que na quarta (13) estava com 8,50 metros.

Na última segunda (11), o rio tinha subido 36 centímetros, saindo de 9,42 metros no domingo para 9,78 na segunda. De lá para cá, o nível começou a baixar. De acordo com o major Cláudio Falcão, a situação é a mesma em quase todas as cidades que também são banhadas pelo Rio Acre.

Somente na cidade de Brasileia que o nível do manancial teve um aumento de 13 centímetros nas últimas 24 horas, saindo de 2,17 metros na quarta para 2,30 nesta quinta.

“Estamos em vazante há três dias, mas isso não significa tranquilidade. Porque apenas 8,9% das inundações aconteceram em janeiro, então nós devemos passar períodos críticos nos próximos meses, que é fevereiro e março. Graças a Deus que ele teve esse recuo, nós estamos com praticamente toda bacia do Rio Acre em vazante, mas isso até amanhã já muda e vem outro cenário”, afirmou Falcão.

erosao 004 webEquipes da prefeitura iniciaram trabalho de limpeza do parque Wildy Viana no dia 3 de janeiro — Foto: Arquivo/Defesa Civil Municipal

Abrigo na capital

Mesmo com a vazante dos últimos dias, a Defesa Civil de Rio Branco informou que o Parque de Exposições Wildy Viana está preparado e limpo e, assim que o rio ultrapassar os 10,5 metros, a estrutura para receber as famílias que venham a ficar desabrigadas começa a ser montada.

O local começou a ser limpo no último dia 3 de janeiro. No dia 2, o Rio Acre chegou a marcar 11,40 metros em Rio Branco.

O planejamento é de que pelo menos 100 boxes sejam construídos no local. De acordo com Falcão, os alojamentos serão maiores e vão contar com divisórias para dar mais privacidade às famílias. Além disso, deve ser respeitado o distanciamento entre um boxe e outro, devido a pandemia de Covid-19.

Image
Image

logo news2