Feira do Peixe e da Agricultura Familiar começa hoje

Movimentação financeira é estimada em R$ 3 milhões – Fotos: Assis Lima

Inicia nesta terça-feira, 16, a Feira do Peixe e da Agricultura Familiar, realizada pela Prefeitura de Rio Branco, por meio da Safra (Secretaria Municipal de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Social). A nona edição da Feira conta com o apoio das Secretarias de Infraestrutura, Meio Ambiente e da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito – RBtrans, além de parceiros como o Sebrae.

De acordo com Janderson Rodrigues da Silva, gerente da Central de Abastecimento (Ceasa), Tambaqui, Filhote, Pirarucu, Pintado e Curimatã estão entre as espécies que serão oferecidas aos consumidores, ao preço aproximado de R$ 13 o quilo. Cerca de 100 expositores envolvidos no negócio, entre produtores e piscicultores, devem movimentar entorno de R$ 3 milhões nos quatro dias de Feira, este ano.

A Ceasa estima que nos quatro dias da Feira sejam comercializadas cerca de 120 toneladas de pescado e 300 toneladas de produtos oriundos da agricultura familiar. Em 2019, a exemplo das edições anteriores da Feira, além da Ceasa, a Feira do Peixe também será realizada na região do Panorama, Quixadá, Conjunto Universitário e nos mercados Seis de Agosto, Estação Experimental, Elias Mansour e Rui Lino.

Na Central de Abastecimento, os organizadores acreditam que, este ano, 120 mil pessoas passarão pelo local durante a Feira. A venda dos peixes e produtos hortifrutigranjeiros será a partir das 05h da manhã e se estenderá até às 18h nos dias 16, 17 e 18. Na sexta-feira santa, dia 19, quando se dá o encerramento da Feira, o horário de atendimento será das 05h da manhã às 13h.

TRATAMENTO DO PESCADO

Durante os quatro dias de Feira, na sede da Central de Abastecimento, um grupo de 40 tratadores de peixes, autônomos, credenciados pela Ceasa, estarão atendendo a população que preferir levar o peixe já tratado para casa. A taxa de serviço é acertada entre cliente e tratador.

ALIMENTO COM SAÚDE

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), ano a ano, busca a segurança sanitária do pescado oferecido ao consumidor, orientando as boas práticas de manipulação, acondicionamento e conservação do peixe nos mercados municipais durante a Feira. Este ano, sete equipes de auditores fiscais atuarão na promoção da educação sanitária, com o propósito de conscientizar e orientar os envolvidos nas vendas e assegurar a população uma alimentação saudável, sem risco à saúde.

Orientação da Vigilância Sanitária na hora da compra:

a) Observe se os olhos do peixe estão brilhantes, transparentes e salientes;

b) Observe se as guelras estão róseas ou vermelhas, úmidas brilhantes e sem odor;

c) Escamas brilhantes aderidas a pele, nadadeiras resistentes ao movimento provocado;

d) Carne firme de cor própria à espécie;

e) Cheiro especificado característico;

f) Após tratado, o peixe deve ser lavado, acondicionado em sacos plásticos e refrigerado (1ºC-10ºC)

É importante ainda que o consumidor escolha sempre locais regulamentado e cadastrado pelo Departamento de Vigilância Sanitária.

Assessoria PMRB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *