Esportes

    Prefeitura de Rio Branco e Federação de Futebol do Acre dialogam sobre treinamentos e campeonatos profissionais

    O coordenador do Comitê Municipal de Enfrentamento e Monitoramento de Emergência para Infecção Humana pelo Novo Coronavírus (Ceme), Osvaldo Leal, recebeu na manhã desta sexta-feira, 10, o presidente da Federação de Futebol do Acre (FFAC), Antônio Aquino Lopes, e representantes de alguns clubes. Em pauta como e quando será possível o início dos treinamentos dos atletas e o reinício do campeonato estadual.

    Os dirigentes relataram a situação financeira dos clubes e as definições que precisam ser feitas para a participação dos representantes do Acre nos campeonatos nacionais. Também entregaram para à Prefeitura de Rio Branco um protocolo criado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), onde estão sugeridas todas as regras e orientações para a volta gradual da atividade esportiva.

    Todas as medidas estabelecidas pelo Pacto Acre Sem Covid, criado pelo governo do Estado, e o que cabe a cada Prefeitura foram esclarecidas pelo coordenador do Ceme, Osvaldo Leal, que reafirmou a impossibilidade da realização de qualquer atividade que não seja essencial enquanto a capital acreana estiver na faixa vermelha (emergência). Segundo ele, nos últimos dias alguns indicadores utilizados para se chegar a nota que posiciona o município em uma das faixas (vermelha, laranja, amarela, verde) tem mostrado melhora, mas o novo reposicionamento de Rio Branco só deve ser divulgado no próximo dia 20.

    Foi informado também que o decreto estadual que criou o Pacto não prevê em qual momento as atividades físicas profissionais poderão voltar a ser realizadas. Osvaldo Leal sugeriu que o grupo procure também o Comitê Estadual para que juntos consigam chegar a um entendimento seguro para o trabalho dos atletas, dirigentes e o público.

    “Nós estamos dando continuidade a essa iniciativa da Prefeitura de Rio Branco de conversar com todos os setores da economia e da vida em sociedade. A partir daí estamos orientando sobre os protocolos específicos que são uma atribuição dos municípios. O próprio Estado, num anexo ao decreto, publicado no dia três de julho, estabelece em que faixa e o que está autorizado a reiniciar em cada uma das delas. É essa a orientação que as prefeituras têm como signatárias desse Pacto. À Prefeitura de Rio Branco cabe orientar como será a retomada dos setores, dizendo como vai fazer, mas não nos caber dizer quais os setores terão autorização de reabertura de acordo com cada faixa”, observou Leal.

    “Vamos formalizar uma solicitação ao Comitê Estadual para um posicionamento da volta do futebol profissional. Também vamos encaminhar o protocolo da CBF que hoje entregamos nessa primeira reunião que tivemos com a Prefeitura de Rio Branco. É uma preocupação nossa e que a gente espera resolver o mais rápido possível”, encerrou o presidente da FFAC.

    Image
    Image
    Image