Cidade

    Com rodízio de veículos em Rio Branco, DPE E DPU temem aumento no fluxo de passageiros em ônibus

    Instituições pediram informações para a prefeitura em um ofício sobre como vai ficar a frota de ônibus com a instalação do rodízio

    Com a implantação do rodízio temporário de veículos em Rio Branco, a partir de segunda-feira (18), as Defensorias Pública Estadual (DPE) e da União (DPU) acreditam que haverá um aumento de passageiros no transporte coletivo.

    Com isso, as instituições pediram informações, em um ofício, para a prefeitura do município e a Superintendência de Transportes e Trânsito de Rio Branco (RBTrans) sobre a frota de ônibus, se há reserva de assentos para garantir o distanciamento dentro dos ônibus, nas paradas, e também nos terminais da capital acreana.

    “Se há outras ações do poder público para evitar o deslocamento de pessoas e aumentar o patamar de isolamento social. Essas medidas são para evitar que as pessoas saiam de casa. Então, vai tem muita gente que vai deixar o seu transporte em casa, vai ter um aumento no transporte público e como é que vai ficar essa situação já que haverá um número maior de pessoas usando o transporte? Será que vamos estar protegidos?”, questionou o defensor público do estado, Celso Araújo.

    A Prefeitura de Rio Branco publicou, na sexta-feira (15), o decreto que determina o rodízio temporário de veículos na capital acreana a partir de segunda até o dia 31 de maio.

    Com mais de 1,7 mil casos do novo coronavírus confirmados na capital acreana, a medida foi tomada, junto com o governo do Acre, para evitar a proliferação do vírus no município.

    Sobre as exigências das instituições, a prefeitura disse que vai se posicionar posteriormente.

    O transporte público de Rio Branco funciona, desde março, com apenas 40% da frota devido à pandemia. Além da redução, os ônibus que estão circulando na cidade passam por limpeza e higienização após o fim de cada viagem.

    Ofício

    O defensor disse que enviou o ofício para a prefeitura na sexta. As instituições esperam até segunda (18) um posicionamento da prefeitura sobre as ações.

    “Não somos contra o isolamento social, achamos que é uma medida importante, mas queremos que a população carente não sofra mais com a desigualdade. Nesse período de pandemia, a frota do transporte público foi adequada para evitar aglomerações, protegendo, assim, a vida dos passageiros e servidores do sistema.

    Para ter essa proteção, solicitamos informações sobre o aumento da frota de ônibus, que é necessário ter”, frisou.

    Como vai funcionar o rodízio

    Com a medida, em dias ímpares só podem circular nas ruas veículos com o dígito final da placa ímpar; em dias pares veículos com o dígito final da placa par. A restrição é válida em todos os dias da semana, fim de semana e feriados, de 0h00 às 23h59 minutos.

    A fiscalização vai ser feita pela Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (RBTrans), do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar do Acre (BPTRans).

    Image
    Image
    Image