Tião Viana determina continuidade de ações ostensivas de segurança

Governador esteve reunido ontem com os comandantes do Sisp – Foto: Gleilson Miranda

Reunidos com o governador Tião Viana, os comandantes do Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp) fizeram o balanço semanal das ações ostensivas e operações contra o crime no estado. A reunião de planejamento foi na Casa Civil, ontem, e mostrou uma queda em 33% dos furtos em relação à última semana.

O governador determinou que as forças de segurança continuem com as ações de forma ostensiva nas ruas da capital Rio Branco e de outros municípios, como tem sido feito desde o mês de novembro. As forças de segurança estão intensificando abordagens a suspeitos e também operações coordenadas para prisão de suspeito de envolvimento com o narcotráfico. Nas últimas semanas foram mais de 340 operações realizadas e 530 pessoas conduzidas para esclarecimentos.

Na última semana, por exemplo, a Operação Aquinhoar, realizada por meio da Divisão de Investigação Criminal (DIC) da Polícia Civil, desarticulou uma quadrilha que atuava no tráfico de drogas na região do bairro Vitória. Seis pessoas foram presas e mais de R$ 300 mil em bens apreendidos.

Além das ações diuturnas das polícias Militar e Civil nas ruas de Rio Branco, as forças de segurança também têm atuado em outras cidades. Na terça-feira, 5, uma operação no Seringal Vista Alegre, zona rural de Xapuri, apurou denúncia de crime de pistolagem (crime por encomenda), além de investigar incêndio a residência de posseiros.

O secretário de Estado de Segurança, Emylson Farias, acompanhou de perto essa última operação. “Estamos mostrando que nossas equipes estão agindo com grande intensidade em todo o estado. Na última semana, foram abordadas e conduzidas para esclarecimento mais de 500 pessoas”, explicou.

Ele pontuou ainda que o conflito entre grupos criminosos tem gerado um grande número de homicídios. “Temos uma questão séria que é a entrada de drogas pela fronteira, o que tem feito com que cresça a presença de grupos do crime no estado. Quase 90% dos homicídios têm envolvimento com o narcotráfico”, afirmou.