Secretário de Polícia Civil desmente Petecão e emite nota de repúdio

A Polícia Civil do Acre reagiu com uma nota de repúdio às declarações do senador Sérgio Petecão (PSD) em pronunciamento na tribuna do Senado nesta terça-feira, 10. A nota foi emitida na tarde desta quarta-feira, 11, e foi assinada pelo secretário de Polícia Civil, delegado Carlos Flávio Portela Richard que desmentiu Petecão e considerou o pronunciamento do senador como oportunista e com nítida conotação político-eleitoral. Petecão é candidato à reeleição e tem aproveitado momentos críticos no Acre para tecer críticas à atuação de diversos órgãos públicos.

Na nota, o secretário faz esclarecimentos sobre as diversas questões que resultaram numa guerra declarada entre algumas das principais facções criminosas em atuação no País.

Veja, abaixo, a íntegra da nota:

NOTA DE REPÚDIO

A Secretaria de Estado da Polícia Civil (SEPC) vem por meio desta repudiar, de forma veemente, a manifestação do senador Sérgio Petecão feita na tribuna do Senado Federal na data de ontem, terça-feira, 10, a qual reputamos oportunista e com nítida conotação político-eleitoral.

É certo que o Estado do Acre vive um momento delicado na Segurança Pública, como, aliás, se vê em todo o território nacional. O cenário que se apresenta é fruto de uma guerra declarada entre grupos criminosos sediados em São Paulo e Rio de Janeiro, que a partir da fragilidade das fronteiras na Amazônia passaram a usar o Acre como porta de entrada para o tráfico de drogas.

Desde então, o governo estadual, por meio do Sistema Integrado de Segurança Pública (SISP), não tem medido esforços para o enfrentamento à situação. No caso específico da Polícia Civil, além de suas atividades ordinárias, realizou só este ano 15 operações, tendo como resultado 755 prisões, com base em atividades de inteligência com foco no combate às organizações criminosas.

No que toca à apreensão de drogas ilícitas, cabe destacar que justamente a partir de 2015 a quantidade aumentou exponencialmente, totalizando cerca de 500 quilos de cocaína e mais de uma tonelada de maconha apreendidos nos anos de 2015, 2016 e 2017.

Esses números revelam o trabalho das forças de segurança do Estado, que se deparam cotidianamente com problemas advindos do tráfico internacional de drogas que traz sequelas indescritíveis para o convívio social do Estado.

Não à toa, o governador Tião Viana capitaneou o Encontro Nacional de Governadores e Operadores de Segurança Pública, no fim de 2017, no qual se destacou a necessidade de se estabelecer uma estratégia para fortalecer as fronteiras acreanas com uma participação mais efetiva do governo federal no cumprimento de sua missão constitucional.

Cabe ao senador, como líder de bancada do Acre, lutar pelo fortalecimento das forças estaduais, inclusive pela liberação dos R$ 39 milhões oriundos de emendas de bancada.

Gostaríamos de ver também o senador, legislador que é, propor alterações legislativas nas questões penais que de fato ajudem a manter os presos de fato encarcerados, ou seja, longe do convívio social, pois sabemos que um dos problemas que enfrentamos, além da própria bandidagem, é a fragilidade de nossas leis penais. Não consta, nos seus oito anos de mandato, nenhum projeto de lei com essa finalidade.

Por fim, reafirmamos nosso compromisso com o povo acreano no sentido de enfrentarmos com vigor e inteligência as ações criminosas, o que fica demonstrado com as diversas operações, prisões e apreensões realizadas recentemente.

Rio Branco – Acre, 11 de julho de 2018

Del. Carlos Flávio Portela Richard
Secretário de Polícia Civil