Revista TIME elege mulheres e homens que denunciaram assédio sexual como suas Pessoas do Ano

Ashley Judd, a primeira atriz a levantar a voz contra Harvey Weinstein em matéria do The New York Times. (Foto: Divulgação)

Caio Coletti – A Revista TIME anunciou nessa quarta, 6, sua escolha para o título de Pessoa do Ano em 2017, e a seleção não foi nem um pouco convencional, já que deixou para trás qualquer indivíduo isolado para eleger um grupo importante de indivíduos.

A TIME os chama de “os quebradores de silêncio”, elencando dezenas de mulheres e homens que denunciaram assédio sexual em Hollywood, na política e no jornalismo americanos.

A atriz Ashley Judd (Divergente), uma das primeiras a acusar Harvey Weinstein; a cantora Taylor Swift, que venceu um processo de assédio contra um DJ de rádio meses antes dos escândalos envolvendo abuso sexual em Hollywood; o ator Terry Crews (Todo Mundo Odeia o Chris), um dos poucos homens a denunciar assédio.

Outras mulheres famosas, como Rose McGowan e Megyn Kelly, também aparecem na matéria, mas a TIME toma seu tempo para fazer perfil de anônimas que denunciaram assédio dentro de outros ambientes corporativos, e também mulheres que preferiram manter sua privacidade ao não revelarem seus nomes à publicações.

“Nós estamos ficando sem tempo (para consertar esse problema)”, resume McGowan em entrevista. “Não tenho o luxo de ser gentil ou abordar isso suavemente”.

As denúncias de assédio em Hollywood, que começaram com as reportagens do The New York Times e do The New Yorker sobre Weinstein, tem tomado Hollywood de assalto, afetando nomes famosos como Kevin Spacey, Louis C.K., John Lasseter, Robert Knepper, Danny Masterson, Ed Westwick e muitos outros.

 

Observatório do Cinema