Prefeitura de Rio Branco e TJAC renovam cooperação para Projeto Justiça e Cidadania na Escola

Assinatura do Termo Aditivo de Cooperação  Técnica n° 162016, entre o TJAC  e Prefeitura – Foto: Cedida

Os estudantes das escolas de Rio Branco continuarão tendo acesso a palestras, aulas com magistrados e visitas ao Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) por meio do projeto ‘Justiça e Cidadania na Escola’. A continuidade do projeto foi garantida pela assinatura do Termo Aditivo de Cooperação Técnica entre a Prefeitura de Rio Branco e do Tribunal de Justiça do Acre. O documento foi assinado nesta sexta-feira (13) pela presidente do TJAC, desembargadora, Denise Bonfim e pela prefeita da capital Socorro Neri.

Lançado em maio de 2012, o projeto ‘Justiça e Cidadania na Escola’ objetiva a formação de uma consciência cidadã. Além das aulas-palestras ministradas por juízes nas escolas da rede pública municipal de Rio Branco, os estudantes fazem visitas às dependências do Poder Judiciário. O projeto é inspirado no Programa ‘Justiça e Cidadania Também se Aprende na Escola’, criado e implementado nacionalmente pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), que apoia a edição acreana.

Em Rio Branco, Alunos das escolas Álvaro Vieira da Rocha, Anice Adib Jatene, Ione Portela da Costa Casas, Chico Mendes, Ilson Ribeiro, José Potyguara , Francisco Augusto Bacurau, Irmã Maria Gabriela Soares, Maria Lúcia Moura Marin, e Padre Peregrino Carneiro de Lima, foram contemplados na primeira edição do projeto.

A presidente do TJ, desembargadora Denise Bonfim, explica que “ao mesmo tempo em que busca contribuir para a formação cidadã de crianças, o projeto também visa garantir uma maior aproximação e interação entre o Poder Judiciário e a sociedade, permitindo aos magistrados conhecer melhor a realidade social, por meio de uma inserção qualificada no cotidiano escolar”.

A prefeita Socorro Neri ressaltou que o programa contribui para o desenvolvimento do caráter e personalidade das crianças e jovens das escolas alcançadas. “Toda mudança na sociedade é possível com a educação. Na medida em que essas crianças têm o senso da justiça, esse é mais um projeto que coopera para a prevenção à violência doméstica e na sociedade como um todo”, concluiu a prefeita.

Estiveram na assinatura do Termo Aditivo, o vice- presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Francisco Djalma, a corregedora do TJ, Valdirene Cordeiro e diretor da Escola da Magistratura, desembargador Roberto Barros.

Assessoria PMRB