‘Por um Acre Mais Produtivo’ entrega propostas ao pré-candidato Gladson Cameli

O Movimento “Por um Acre Mais Produtivo” entregou na manhã desta sexta-feira, 10, durante reunião na sede da Fecomércio, um documento com as propostas do segmento para melhorar o ambiente de negócios e a geração de empregos no Estado ao pré-candidato ao governo do Acre pelo Progressistas, senador Gladson Cameli.

As propostas do grupo, que é coordenado pelas federações da Indústria (Fieac), Comércio (Fecomércio), da Agricultura e Pecuária (Faeac), Associações Comerciais e Empresariais do Estado (Federacre) e a Associação Comercial, Industrial, de Serviço e Agrícola do Acre (Acisa), foram elaboradas com sugestões de empreendedores das regiões do Baixo Acre, Alto Acre, Vale do Juruá, Tarauacá/Envira e do Purus.

Propostas do grupo foram elaboradas com sugestões de empreendedores das regiões do Baixo Acre, Alto Acre, Vale do Juruá, Tarauacá/Envira e do Purus – Foto: Cedida

Segundo o presidente em exercício da Fieac, José Luiz Assis Felício, o documento elaborado em conjunto pelas federações representa uma ferramenta essencial para quem governar o Acre pelos próximos quatro anos. “As propostas do Movimento foram muito bem elaboradas e fornecem informações precisas para que a tomada de decisão seja mais assertiva por parte do futuro governador. Independentemente de quem vença as eleições, o que esperamos é o fortalecimento do setor produtivo, que é quem gera emprego e renda no Estado”, frisou.

Coordenador do Movimento Por um Acre Mais Produtivo, o empresário e presidente licenciado da Fieac, José Adriano, fez a apresentação de cada um dos eixos do documento elaborado pelo segmento empresarial. “Construímos essa proposta ouvindo diretamente mais de 270 empreendedores e 47 instituições aderiram ao Movimento. Temos obrigação de ajudar o próximo governo e precisamos manter um diálogo permanente, haja vista que a economia é extremamente dinâmica”, salientou Adriano.

Para o presidente da Faeac, Assuero Veronez, é indispensável apresentar a cada postulante ao cargo de governador o que o setor produtivo almeja. “Entregamos esse documento construído pelo setor empresarial mostrando nosso pensamento sobre desenvolvimento, que caminhos devemos trilhar e que mudanças devem ser feitas. Esperamos que o candidato eleito acolha essas ideias mais liberais e que destrave o Estado para que possamos encontrar um ambiente favorável aos investimentos. Há uma retração muito grande no Acre e precisamos gerar emprego, riqueza e renda para população”, acrescentou.

Já o presidente da Fecomércio, Leandro Domingos, ressaltou que a classe empresarial estará atenta a todas as ações e políticas desenvolvidas pelo próximo governante do Acre e que o setor produtivo irá cobrar prioridade às propostas inseridas no documento elaborado pelas federações e associações comerciais.

Após ouvir as lideranças empresariais, o senador e pré-candidato ao governo, Gladson Cameli, apresentou o que pretende fazer em prol do setor produtivo, caso vença as eleições de outubro. Ele prometeu “abrir” o Estado para o agronegócio e estimular o aumento da competitividade dos empreendimentos locais.

“O agronegócio dá incentivo ao pequeno produtor. Iremos fazer com que os órgãos não se restrinjam a multar, mas que atuem para orientar como deve ser feito. Queremos criar novas oportunidades. Vamos estudar o que podemos baixar de alíquota de ICMS para que consigamos ser mais competitivos”, assinalou Cameli.

Também compareceram ao evento os empresários Adem Araújo, presidente da Federacre, George Pinheiro, presidente Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB), Jurilande Aragão, da Acisa, além dos pré-candidatos ao Senado, Sérgio Petecão e Márcio Bittar, e o pré-candidato a vice-governador, deputado federal Major Rocha.

Assessoria Fieac