Modificação no Refis beneficia 73 senadores e deputados

Fraco e sem perspectivas, o presidente usurpador contrariou sua equipe econômica e cedeu às pressões de deputados e senadores. As pressões eram para que o Programa Especial de Regularização Tributária – o novo Refis – ofereça descontos generosos aos próprios parlamentares, com regras criadas por eles mesmos. Em determinados casos, os parlamentares chegarão a pagar apenas 5% do valor total de suas respectivas dívidas ao Fisco.

“Enfraquecido por denúncias de corrupção e em busca de apoio para tentar aprovar a reforma da Previdência, o presidente Michel Temer – contrariando a posição de sua equipe econômica – cedeu às exigências de deputados e senadores por mudanças no Programa Especial de Regularização Tributária (Pert), o novo “Refis”, aprovado no ano passado. As alterações resultaram em descontos generosos aos próprios parlamentares, que, com as regras criadas por eles mesmos, em alguns casos chegaram a pagar apenas 5% do valor que deviam ao Fisco.

Dados da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, obtidos pelo Valor por meio da Lei de Acesso à Informação, mostram que 79 deputados e senadores aderiram ao parcelamento. Inscreveram débitos em seu próprio nome, de empresas nas quais são sócios ou dívidas pelas quais são corresponsáveis. Apenas seis deles participaram do programa antes das mudanças e, portanto, não se beneficiaram delas. Os outros 73 congressistas deviam pelo menos R$ 217 milhões à União. Com os abatimentos, pagarão só a metade, R$ 108 milhões.”

Brasil 247