Legado de luta e amor ao próximo: educadora Rita Batista é homenageada no dia em que completaria 73 anos

“Tenho muito orgulho dela, assim como os meus outros três irmãos. Vamos honrar esse legado que ela deixou, sempre procurando fazer o bem”, disse Márcio Batista, filho da educadora – Fotos: Regiclay Saady

Por Dell Pinheiro – dell.81@hotmail.com – Crianças acolhidas no Centro de Educação Infantil Professora Rita Batista, localizado no Conjunto Jequitibá, na Regional Calafate, viveram um dia de muita emoção nesta sexta-feira, 13, aniversário da educadora que deu nome à instituição de ensino. Rita, que faleceu em novembro do ano passado, completaria 73 anos, boa parte da vida dedicada às causas sociais e de amor ao próximo.

“Faltam palavras para traduzir toda essa emoção. Ela é uma pessoa que tem uma história de resistência e de luta. Sempre fez de sua trajetória de vida um pensar na defesa do próximo, o princípio sagrado do cristianismo, que sempre esteve refletido em suas ações. Tenho muito orgulho dela, assim como os meus outros três irmãos. Vamos honrar esse legado que ela deixou, sempre procurando fazer o bem”, disse o secretário Municipal de Educação, Márcio Batista, filho da educadora.

A diretora do Centro, Raab de Lima Gomes, falou da satisfação em homenagear Rita Batista. “Essa creche foi inaugurada no dia oito de março deste ano, que coincidiu com o Dia Internacional da Mulher, e que elevou ainda mais o nome dessa guerreira. Eu, particularmente, não tive o prazer de conhecê-la pessoalmente, mas sua história é fantástica. É um imenso prazer trazer o legado de Rita, de continuar com sua trajetória de amor acolhendo mais de 220 crianças na instituição”, frisou.

Maria Rita Pereira Batista nasceu em Rio Branco no dia 13 de junho de 1945. Em 1978, fundou, junto com outros militantes, o Partido Comunista do Brasil (PCdoB). Rita foi a primeira mulher a apresentar um programa de rádio na Rádio Difusora Acreana. Ela também participou da fundação do Agá e Vida, da Associação dos Portadores de Hepatites do Acre e da criação da Casa Rosa Mulher. Foi professora na rede púbica de Educação e em 2014 assumiu a coordenação do Educandário Santa Margarida.