JUDAS ISCARIOTES, O APÓSTOLO

Liv Oliveira

Olhe nos meus olhos e diga:
O que você vê?
Você me acolheu quando tive medo?
Você me deu esperanças quando orei?
Alguma vez esteve comigo?

Houve um tempo que tudo parecia real,
Em que suas promessas não ditas pareciam
que seriam cumpridas.
Será que o filho do homem pode perdoar um filho de Deus?

A cevada, o vinho, o trigo e a fome
Uma traição
Um beijo
A consequência
O destino selado e a promessa da culpa.

Esperando, me encontro esperando em uma imensidão sem fim.
Por favor, só me diga que não é real!
Perdoe-me…
Não houve traição, nem trinta moedas de prata.

Fale que a corda e as entranhas não fizeram brotar o sangue
E que o suicídio causou minha redenção.
Ainda existe virtude em meu coração?
Diga, Senhor, será tarde para a mais infeliz das tuas
Criaturas encontrar a redenção?