Jorge Viana alertou em março para agravamento da violência nas cidades brasileiras

Senador defendeu ação integrada de todas as forças de segurança do Brasil – Foto: Cedida

Em entrevista ao Jornal Nacional, ainda em março, logo após a decretação da intervenção federal no Rio de Janeiro e o assassinato da vereadora Marielle Franco, o senador Jorge Viana alertou para a escalada da violência nas cidades brasileiras. Em 2016, foram 62 mil mortos.

Ele defendeu uma ação integrada de todas as forças de segurança do Brasil – polícias Federal, Militar e Civil, além do Ministério Público Federal, ABIN, Forças Armadas e Força Nacional – para fazer frente ao crime organizado.

A cobrança de Jorge Viana em torno da união nacional para o combate efetivo à violência e ao crime organizado vem sendo reiterada por Jorge Viana há meses. O Mapa da Violência divulgado em junho mostra uma situação de caos na segurança pública nas principais cidades do país. Isso é fruto dos cortes em investimentos públicos e na redução dos gastos sociais.

“Espero que a gente possa, todo o país unido, no sentido de enfrentar as milícias e o crime organizado porque houve um grande desafio nessa execução, eles desafiaram o estado brasileiro, desafiaram as autoridades policiais fazendo essa execução em pleno Centro do Rio de Janeiro”, declarou Jorge Viana (PT-AC).

Em diversas ocasiões, o senador cobrou do governo federal, na tribuna do Senado, a liberação dos R$ 70 milhões em emenda ao orçamento apresentada pela bancada federal. O pedido foi encaminhado ainda em 2017. O governo Temer empenhou R$ 39 milhões e prometeu liberar cerca de R$ 9 milhões no início de julho. Enquanto isso, a situação da segurança da população se agrava em todo o país, inclusive no Rio de Janeiro.

Assessoria Jorge Viana