Grande mobilização comandada por Marcus Alexandre atende moradores e reabre tráfego na Estrada do Quixadá

Aumento da força das águas do Igarapé Fundo, em decorrência da forte chuva desta terça-feira (10), destruiu desvio instalado como alternativa à obra de construção de ponte no local

A grande mobilização coordenada pessoalmente pelo prefeito Marcus Alexandre reduziu os impactos da forte chuva que caiu sobre o município de Rio Branco na noite desta terça-feira, 10. Segundo a Defesa Civil da capital, choveu em menos de uma hora e meia o volume de 49% do esperado para todo o mês de outubro, o que gerou série de transtornos na cidade e na zona rural. O desvio da obra da ponte sobre o Igarapé Fundo, na Estrada do Quixadá, foi completamente destruído pela força das águas.

Durante a noite, o prefeito Marcus Alexandre disponibilizou 15 caminhonetes da Prefeitura de Rio Branco para fazer o transporte dos moradores pelo Ramal Apolônio Sales, que serve de rota alternativa para acessar ou sair da Estrada do Quixadá em direção à cidade. Como era noite, o trabalho de recomposição do desvio começou às 5 horas da manhã desta quarta-feira (11), e duas horas e meia depois – às 7h30 – o tráfego já estava completamente librado e normalizado.

Agentes da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (RBTRANS) permanecem na região para ajudar a motoristas e pedestres na travessia, que é feita sem nenhum problema. “Antes de qualquer coisa, pedimos desculpas aos moradores do Quixadá. Estamos notificando a empresa para conclusão da obra o mais rápido possível. Tomamos todas as medidas necessárias para retomar o trafego e atender os moradores. Com a mobilização das equipes, em duas horas e meia o trânsito foi restabelecido”, relatou o prefeito.

Os moradores e lideranças locais, como o presidente da Associação de Moradores e Produtores do Quixadá, Manoel Francelino, parabenizaram o prefeito pela agilidade na resolução do problema. “O prefeito veio com sua equipe e começou o trabalho desde ontem (terça-feira) à noite”, disse Francelino. A ele, o prefeito explicou que a empresa contratada para a obra da ponte será notificada e convocada a prestar esclarecimentos sobre a demora na implantação das fundações. O projeto prevê a construção de uma ponte mista, em concreto armado e ferro, que acabará de vez com os problemas e transtornos próprios das pontes de madeira, que até então vinham sendo utilizadas para travessia do Igarapé Fundo. A nova ponte, lembrou o prefeito, terá, a exemplo da Ponte Juscelino Kubistchek, sustentação em vigas de aço. As fundações são em concreto armado.

O grande número de secretários e gestores municipais envolvidos na ação – como o diretor-presidente da Empresa Municipal de Urbanização de Rio Branco (EMURB), Edson Rigaud; o diretor-superintendente da RBTRANS, Gabriel Forneck; a secretária de Obras Públicas e seu adjunto, Claudia Cunha e Marcos Vínicios, respectivamente; o coordenador da Defesa Civil de Rio Branco, coronel George Santos, e equipe de gestores e trabalhadores da maioria das secretarias da PMRB – resultaram no atendimento rápido e eficaz dos moradores e das três vítimas do acidente de terça à noite.

Ramais adjacentes, especialmente o Apolônio Sales, estão prontos ou em preparação para servirem de entrada e saída da Estrada do Quixadá caso seja necessário novamente. Por determinação do prefeito Marcus Alexandre, equipes especializadas na manutenção de vicinais aceleraram o trabalho de melhoria dos acessos.

Acidentados estão bem, apesar do susto: corrente de solidariedade foi fundamental

Os irmãos Alan Nascimento da Silva, de 16 anos, e Airton Souza da Silva, 28, atravessavam de moto o desvio quando pararam para socorrer um homem que estava sendo levado pela correnteza e acabaram sofrendo escoriações. Todos foram levados pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Segundo Distrito e as últimas notícias dão conta de que, antes das 9h desta quarta-feira (11), os dois irmãos tinham sido liberados. “O mais importante é que as vidas estão preservadas”, disse Marcus Alexandre.

Além dos servidores públicos, moradores se juntaram à mobilização de solidariedade para ajudar as pessoas que se feriram em virtude do rompimento do desvio. O caminhoneiro Izaías Moreira ajudou as pessoas que se feriram no acidente e prestou alento às suas famílias. “Muita gente ajudou. Graças a Deus agora tudo está bem”, disse Izaías ao receber a notícia, dada pela diretora do Departamento de Comunicação da Prefeitura de Rio Branco, Andréia Oliveira, de que os rapazes estavam todos bem de saúde, apenas apresentando escoriações leves. Como voluntária, Andreia Oliveira estava entre os servidores públicos que prestaram auxílio às pessoas prejudicadas com o temporal de terça à noite no Quixadá.

Uma região estratégica para o abastecimento de Rio Branco

A região do Quixadá é referência na produção de verduras e no local vivem mais de 300 famílias. O presidente da Associação de Moradores e Produtores do Quixadá, Manoel Francelino, destacou a alguns meses que semanalmente saem da localidade mais de 60 mil maços de verduras e hortaliças, como cheiro-verde, quiabo e outras.

A importância daquela região é estratégica para o desenvolvimento rural e o abastecimento alimentar dos moradores da cidade. Para reconstruir o aterramento do desvio do Igarapé Fundo, a EMURB demandou cerca de 40 caçambas de solo de alta qualidade. Cada caçamba transporta cerca de 14 metros cúbicos de terra.  Mesmo com o trânsito normalizado, as equipes seguiram trabalhando no local.

Ascom PMRB