Gastador

Foto: Divulgação

O senador Sérgio Petecão (PSD) integra a lista dos dez senadores mais perdulários – ou seja, aqueles que mais gastam dinheiro no mandato – do Senado Federal. O parlamentar eleito pelo Acre figura na sétima posição do ranking elaborado pelo site Congresso em Foco.

Fortuna

Juntos, os dez parlamentares integrantes do ranking do site ‘torraram’ R$ 87 milhões. Sozinho, Petecão gastou mais de R$ 1,2 milhão com o chamado “Cotão” desde que se sentou na cadeira de senador. Isso fora as passagens aéreas.

Haja dinheiro!

No total, os dez senadores listados pelo site consumiram 20% da verba destinada a 102 parlamentares – aí incluídos os titulares e suplentes, que exerceram mandato na Casa desde fevereiro de 2015.

Registro

“Essa pequena bancada acumulou despesas de R$ 12,6 milhões, tudo bancado com dinheiro público por meio da cota para o exercício da atividade parlamentar dos senadores (Ceaps), também conhecida como cotão”, registrou o Congresso em Foco em matéria divulgada ontem, 10.

Período

O texto diz ainda que o Senado torrou R$ 64,7 milhões do início da legislatura até o último dia 30 [de junho].

Mais caros

“Somados os custos com passagens aéreas (R$ 22 milhões), também previstos no cotão, o montante chega a R$ 87 milhões. Como as tarifas para viagens entre Brasília e os estados do Norte e Nordeste costuma ser mais caras do que para outros destinos, o Congresso em Foco excluiu da lista dos dez maiores gastadores as despesas com os bilhetes aéreos. Mesmo assim, a exemplo da Câmara, os parlamentares dessas duas regiões foram os mais perdulários.

Nome aos bois

A lista elaborada pelo site é composta por dois senadores do Amapá (Davi Alcolumbre, do DEM, e João Capiberibe, do PSB), dois do Amazonas (Omar Aziz, do PSD, e Vanessa Grazziotin, do PCdoB), dois do Piauí (Ciro Nogueira, do PP, e Elmano Ferrer, do Podemos), dois de Roraima (Ângela Portela, do PDT, e Telmário Mota, do PTB), além de Fernando Collor (PTC-AL) e Sérgio Petecão (PSD-AC).

Vida que pedimos a Deus

Sobre o cotão, o Congresso em Foco explicou o seguinte: “Essa verba cobriu gastos com propaganda do mandato, combustível, aluguel de escritório político, carro, entre outros”.

Ficou de fora

Se fossem somados os salários, auxílio-moradia, veículo oficial e verba para contratar assessores, o total seria ainda maior.

Por último…

E, para encerrar, uma última explicação constante no texto: “O valor da cota varia conforme o estado de origem do senador: de R$ 21 mil (Distrito Federal e Goiás) a R$ 44,2 mil (Amazonas). As despesas são ressarcidas pelo Senado mediante apresentação de recibo ou nota fiscal”.

Disputa

Foto: Cedida

O pré-candidato da Frente Popular do Acre (FPA) ao Governo do Estado, Marcus Alexandre, acaba de ser citado pelo prestigiado colunista da revista Veja, Ricardo Noblat, na edição desta semana, que ainda está nas bancas, como o favorito para vencer as eleições deste ano.

Potencial

Marcus Alexandre é comparado pelo colunista com o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, e com a candidata em Pernambuco, Marília Arraes, como petistas de potencial eleitoral para vencer o pleito.

Pesquisas

Noblat fez a divulgação amparado por pesquisas de uma consultoria eleitoral, a Arko Advice, empresa que trabalha com avaliação para os grandes conglomerados financeiros do país, sediada em Brasília.

Cenário

Num artigo sobre os partidos favoritos para eleger governadores na próxima eleição, o colunista diz ainda que a chamada fase pré-campanha nas eleições para governador mostra um cenário equilibrado no país.

Resiliência

De acordo com o colunista, um dos jornalistas políticos de longeva carreira em Brasília, mesmo com a deposição da presidente Dilma Rousseff e ainda com a prisão do ex-presidente Lula em Curtiba, o PT ainda aparece com força política capaz de vencer as eleições na Bahia, com Rui Costa, no Ceará, com Camilo Santana, e no Rio Grande do Norte, com Fátiba Bezerra, além do Acre, com Marcus Alexandre, Fernando Pimentel, em Minas, e Marília Arraes, em Pernambuco.

Enquanto isso…

A turma do senador Gladson Cameli caminha sobre os saltos altos da presunção. Eles acreditam que Gladson já venceu a eleição.

Vem pesquisa por aí

O instituto de pesquisa Data Control, do Acre, solicitou ontem, no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AC), o registro de mais um levantamento sobre as intenções de voto. Certamente, nos próximos dias, teremos novidades sobre a disputa ao governo do Estado.