Feliz ano velho!

Em mais uma medida de seu “ajuste fiscal”, Michel Temer deve congelar o salário de servidores em 2018. A medida deverá atingir professores, militares, policiais, auditores da Receita Federal, peritos do INSS, diplomatas e oficiais de chancelaria e carreiras jurídicas. Outras categorias poderão ser incluídas. Com ela, o governo pretende economizar R$ 9,8 bilhões.

Ao redor do buraco, tudo é beira!

Nesta semana, a equipe econômica do governo anunciou a revisão da meta fiscal para um rombo de R$ 139 bilhões para R$ 159 bilhões, correndo o risco de aumentar. O núcleo político do governo defende que ela vá ainda para R$ 170 bilhões.

Lógica perversa

No “ajuste” de Temer para equilibrar as contas, ele gasta bilhões em emendas parlamentares e favores para comprar o apoio de deputados a fim de se salvar de denúncia de corrupção no Congresso, enquanto corta recursos do programa Bolsa Família, e aumenta impostos que atingem diretamente a população, como o do combustível.

Chamando pelo nome

Na sexta feira, a presidente deposta Dilma Rousseff definiu como “estarrecedor” o corte do Bolsa Família por Temer, depois de ter gastado R$ 14 bilhões para salvar a própria pele.

Anote aí!

O leitor não pode olvidar que todas essas perversidades adotadas pelo peemedebista Michel Temer tem o beneplácito e a chancela dos parlamentares federais acreanos, que a tudo dizem amém em favor das medidas que pune a população. Aos nomes: os senadores Gladson Cameli (PP) e Sérgio Petecão (PSD); os deputados federais Flaviano Melo (PMDB), Jéssica Sales (PMDB), Wherles Rocha (PSDB) e Alan Rick (DEM).

Espanto

O empresário Joesley Batista entregou aos investigadores da Lava Jato provas de uma conta bancária no exterior ligada ao senador tucano José Serra.

De papel passado!

Segundo a coluna Radar On-Line, da revista Veja, o dono da JBS foi na semana passada à Procuradoria Geral da República entregar provas da conta, indicando os detalhes de depósitos, o banco, a agência e os extratos das movimentações.

Teoria de fato

Diferentemente da “conta de Lula e Dilma”, também denunciada por Joesley em sua delação, mas que estava no nome do próprio empresário e que o Ministério Público disse ser “incomprovável”, neste caso a conta parece ser realmente de Serra. Shiiiii!

História

Foto: Cedida

Na década de 90, era grande o número de casos de hepatites, cirrose e câncer no Acre. Os pacientes acometidos por essas doenças ou que necessitavam passar por um transplante de fígado tinham de buscar tratamento em outros estados.

Iniciativa

O então senador Tião Viana, que é doutor em medicina tropical pelo Núcleo de Medicina Tropical da Universidade de Brasília (UnB) e pós-graduado em Doenças Infecciosas e Parasitárias pelo Instituto de Infectologia Emílio Ribas, da Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo, convidou médicos hepatologistas e especialistas para desenvolverem uma pesquisa sobre a doença no estado.

Resultado

O esforço conjunto resultou em um mapeamento da distribuição das hepatites B, C e Delta no Acre e no Brasil e ações patrocinadas pelo Ministério da Saúde (MS), como capacitação de profissionais, criação do curso de medicina na Universidade Federal do Acre (Ufac) e do programa de vacinação contra a hepatite B, que alcançou 90% da população acreana.

Reconhecimento

Foi também graças ao olhar sensível de Tião Viana para as doenças do fígado que o Serviço de Atendimento Especializado (SAE), localizado no Hospital das Clínicas (HC) de Rio Branco, também conhecido como Unidade do Fígado e Doenças Tropicais, foi criado em 2010.

Excelência

A unidade, que já atendeu mais de 23 mil pacientes, é referência não apenas para o tratamento de hepatites, mas também de outras patologias como Aids e tuberculose. Atualmente, o SAE tem cerca de nove mil pacientes em tratamento.

Paciente

O primeiro acreano a passar por um transplante de fígado fora do estado, Álvaro Melo – ex-jogador de futebol –, 65 anos, revela alegria e o apoio que recebeu de Tião Viana na batalha contra a hepatite C que durou quase 20 anos.

Agradecimento

“Eu reconheço o esforço desse governo no combate às hepatites no Acre. Só tenho a agradecer não apenas ao Tião Viana, mas também ao Dr. Tércio, Martoni Moura, toda a equipe do SAE que faz um excelente trabalho e tantos outros que me ajudaram e ajudam no tratamento”, concluiu Curú.

Protagonismo

Por ocasião do 15° Fórum de Governadores da Amazônia Legal, Tião Viana e o Acre evidenciaram o papel fundamental na construção dessa nova agenda de desenvolvimento. Um Estado como Mato Grosso, com os maiores vendedores de soja e carne do Brasil, buscou no Acre o modelo de produção sustentável e parcerias com instituições financeiras internacionais.

Papel

O Acre é importante e tem um grande valor para o mundo e a Amazônia. Só quem não sabe o que está acontecendo em nosso planeta, em relação ao Meio Ambiente, tem visão negativa em relação ao estado.

Parâmetro

“O governador Tião Viana é uma liderança nessa área de relação dos estados subnacionais e organismos financeiros e instituições internacionais”. Essa foi a fala do Governador do Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB). Um Estado com um PIB muitas vezes maior que do Acre, que esse ano fará a mesma parceria que nosso Estado já fez com o banco alemão KfW.