Ex-secretário geral do PMDB, Aldemir Lopes é preso pela PF

Em agosto, de tornozeleira, Lopes coordenou reunião de apoio à Gladson Cameli

Aldemir Lopes coordenou o encontro com a autoridade de dirigente do PMDB acreano

Da redação – Uma das maiores lideranças do PMDB do Acre foi preso pela Polícia Federal (PF) nesta manhã. Trata-se do ex-secretário geral da agremiação, Aldemir Lopes, que também é ex-prefeito de Brasileia. Ele foi preso durante a Operação Dolos-apate, quarta-fase da Operação Labor, iniciada no ano passado.

Lopes já havia sido preso pela PF em 2016 durante a realização da Operação Metástase, acusado de participar de esquema criminoso que promoveu desvio de recursos, lavagem de dinheiro e falsificação de documentos públicos em Brasileia durante a administração do prefeito Everaldo Gomes, também do PMDB e também preso nesta manhã durante a mesma operação.

A importância de Aldemir Lopes na política acreana é tanta que, em agosto passado, coordenou reunião com o virtual candidato ao governo do Estado pela oposição, o senador Gladson Cameli (PP). Durante o encontro, o cacique peemedebista usava uma tornozeleira eletrônica de monitoramento remoto, já que estava sob liberdade vigiada em virtude das investigações da PF em curso. Ele se tornou o coordenador da campanha de Gladson na região do Alto Acre.

Segundo o que apurou a Operação Metástase, a quadrilha desviou de mais de R$ 7 milhões em recursos públicos. O dinheiro era usado para o pagamento de propinas, promovia o desvio de verbas e promovia contratos fraudulentos desde 2013.