Empreendendo fuga – ilustrar com a imagem acima

O Diretório Central dos Estudantes da Universidade Federal do Acre (Ufac) e o Centro Acadêmico do Curso de Jornalismo, informaram ontem à toda comunidade acadêmica que o Senador Gladson Cameli (PP), candidato ao governo do estado do Acre, fugiu do debate e não participará do encontro que acontecerá amanhã, sexta-feira, dia 14 de Setembro, às  17 horas, no Teatro Universitário da Ufac.

Vai que cola!

Como desculpa para fugir do debate, a assessoria do parlamentar fez divulgar que o candidato estará gravando propaganda eleitoral e participando de outra agenda no momento em que o debate ocorrerá.

Me inclua fora dessa!

O Diretório, no entanto, salienta que o contato telefônico e convite oficial via e-mail foram enviados para todas as assessorias em tempo hábil. Na tentativa de obter uma mudança no posicionamento da não participação, a organização entrou em contato com a assessoria do candidato e solicitou conversa pessoal, não obtendo retorno.

Chance perdida

O DCE e o CACJ lamentam a impossibilidade de agenda do candidato e reafirmam o compromisso em realizar um debate produtivo, organizado e dentro dos mais altos padrões democráticos.

Bazófia

A postura do candidato Gladson Cameli (PP) remete a constatação de que ele mentiu em suas falas de campanha, posto que sempre afirmou estar disposto para discutir os problemas do Acre e apresentar suas soluções, posto que se diz preparado para governar o estado.

Metamorfose ambulante

Em entrevista concedida ao jornalista Roberto Vaz, do site AC24horas, no quadro Bar do Vaz, no dia 6 de março deste ano, ao ser questionado se participaria de debates para tratar dos problemas do estado e de propostas para a solução dos mesmos, caso seja eleito governador do Estado, Cameli garantiu que participaria de todos os encontros.

Pastel de vento

“Seus opositores torcem para que você seja o candidato e que você vá a debates. Você vai a debates ou não?”, perguntou Roberto Vaz. “Se tiver de manhã, de tarde e de noite, eu vou em todos!”, respondeu Gladson Cameli. “Eles dizem que você é fraco de debate…”, instigou Vaz. “É? Não, não! Eu sou muito bom em perguntar…”, retrucou o candidato.

O que penso não digo a ninguém!

O site O Juruá em Tempo noticiou ontem que Gladson Cameli “desistiu após aconselhamento com seus principais gurus. Segundo informações não oficiais, Gladson também teria sido orientado a não comparecer ao debate do dia 18 no Fórum de Desenvolvimento Acre 2050, iniciativa do segmento industrial. A tática visa evitar esparrelas características de Gladson Cameli diante de público qualificado”, denuncia o site do Juruá’.

O outro lado

Em matéria divulgada no site Contilnet, a assessoria de campanha do senador  Gladson Cameli (PP), esclareceu que a não participação do candidato se deve ao fato de que ele terá outros compromissos que já tinham sido agendados anteriormente para referida data.

Controvérsia

A assessoria do candidato progressista explicou, todavia, que já havia comunicado no dia 29.08.18 à organização do evento estudantil a sua não participação no debate. Informou, também, que não houve resposta das entidades estudantis ao comunicado feito pela campanha do candidato.

Apreço ao debate

Por fim, a assessoria do candidato disse que Cameli encontra-se á disposição para escutar os interesses do meio acadêmico, em especial da Universidade Federal do Estado – UFAC, e que possa assim apresentar suas propostas para futura gestão do Governo do Estado do Acre 2019/2022.



Perdeu, tucano!

O PSDB sofreu nova derrota na ação movida pela agência de publicidade que prestou serviços ao partido durante a campanha de 2016. A sigla, à qual é filiado o candidato vice-governador do Estado do Acre, Major Rocha, não honrou os pagamentos previstos no contrato de trabalho assinado com a firma.

Calote

A agência prestou serviços ao PSDB nas disputas pelas prefeituras e câmaras municipais dos vinte e dois municípios do Estado. O advogado da empresa disse que os proprietários, autores da ação judicial, esperam receber o valor e quitar as pendências com os funcionários e empresas terceirizadas contratadas no período.

Nada feito

Segundo o advogado, houve tentativas de acerto com a executiva estadual do PSDB, que por sua vez fez contrapropostas irreais, onde os publicitários sairiam perdendo, cobrindo gastos de campanha e ficando prejuízo.

Maus pagadores

Em juízo, os representantes do tucanato no Acre chegaram a parcelar a dívida, mas nem mesmo a primeira parcela teria sido quitada, o que fez com que os donos da agência recorressem novamente ao Judiciário.

Martelo batido

Ao recorrer, o PSDB teve seu recurso negado na tarde da última terça-feira (11), em segunda instância. Disso se conclui que a justiça reconhece a existência da dívida, a inadimplência e determina que o valor seja quitado.

Correu!

O senador Gladson Cameli bem que tentou justificar sua ausência no debate dos candidatos a governador do Acre promovido pela Ufac, mas a emenda ficou muito pior que o soneto. Após publicar nota explicando os motivos do não comparecimento,

Críticas severas

Gladson passou a ser duramente atacado pelos internautas: “Equívoco da assessoria do candidato. Ele deveria participar. Participando perde menos votos que não participando”, disse o funcionário público Jair Amorim. “Tem outra justificativa não: arregou como sempre”, completou a também servidora pública Yonara Cordeiro.