Ela está no páreo

Foto: Agência Aleac

Leila Galvão continua candidata à reeleição. É que por 5 votos a zero, o Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC) decidiu, em sessão realizada na tarde de ontem, 11, deferir o registro da candidatura da deputada.

Convicção

Após receber a notícia da decisão do TRE, a deputada se disse “tranquilidade”. Ela afirmou ainda não ter tido dúvida de que o deferimento iria acontecer. “Em toda a minha pública jamais cometi ilícito algum, e, portanto, não tinha com o que se preocupar”, conforme afirmou.

A todo vapor

“Continuaremos nossa campanha como estamos fazendo até este momento, conversando com as pessoas, apresentando nosso trabalho na Assembleia Legislativa do Acre e os projetos para o futuro”, disse ela.

Fugiu

Foto: Da Assessoria

Leitor da coluna informa que esteve na reunião entre membros da Universidade Federal do Acre (Ufac) que programam um debate entre os candidatos ao governo. Segundo ele, o senador Gladson Cameli (PP) já tratou de avisar que não irá comparecer.

Mais uma fuga

Gladson também não participou do debate realizado pela TV Integração, de Cruzeiro do Sul, que tradicionalmente promove esse tipo de encontro entre os candidatos.

Promessa descumprida

Ocorre que durante a sabatina feita pelo site ac24horas, dias atrás, o senador e candidato do PP afirmou, categoricamente, que participaria de todos os debates. Como já faltou a um e dá sinais de que não irá ao outro, a gente pode afirmar que ele já começou a campanha a dizer inverdades.

Ciro Gomes no Acre

Foto: Reprodução

Segundo o presidente da executiva estadual do Partido Democrático Trabalhista (PDT), Luiz Tchê, o presidenciável Ciro Gomes ao Acre virá ao Acre na próxima sexta-feira, 14. A chegada do candidato a presidente da República está prevista para às 13 horas.

Quarta vez

De acordo com Tchê, a equipe do candidato confirmou por telefone a vinda de Ciro, que visita o estado pela quarta vez. Segundo Tchê, entre todos os candidatos à Presidência da República, Ciro Gomes é o que mais conhece o Acre.

Mais pesquisa

A coluna apurou que o Dataolha, instituto de pesquisas ligado ao Grupo Folha, está no Acre fazendo pesquisa de intenção de voto para o governo, Senado e Presidência da República.

Notícia

Dentro de alguns dias, portanto, teremos novos números que deverão mobilizar os jornais locais e provocar mais arenga nas redes sociais.

Fuga de candidatos

Dirigentes do PPS, PMN e PTC confirmaram ontem, 11, que não apoiarão mais os candidatos ao Senado Marcio Bittar (MDB) e Sergio Petecão (PSD). Ainda assim, eles reafirmam integral apoio ao candidato ao governo pelo PP, Gladson Cameli.

Do próprio bolso

De acordo com Rosana Nascimento, presidente do PPS, a contribuição dos candidatos ao Senado “tem sido mínima, quase zero”. Rosana se queixa de que a pouca estrutura de que dispõe está sendo bancada por ela mesma.

Unanimidade

Com 12 candidatos proporcionais, o PPS fechou questão quanto a não apoiar os postulantes ao Senado da aliança. “Eles não querem mais levantar a bandeira desses dois candidatos a senador”, disse ela.

De longe

Presidente estadual do PTC, Júnior Santiago nega o rompimento, até porque, segundo disse, Bittar e Petecão nunca se aproximaram do partido.

Salto alto

Para Santiago, os dois agem como se já tivessem vencido a eleição. “Essa sensação do ‘já ganhou’ é burrice. Achar que temos a obrigação de apoiá-los é outro erro grave”, pontuou.

Tapinha nas costas

Cansado de levar ‘tapinhas nas costas’, conforme mencionou, o presidente do PTC acreano afirma se sentir desprestigiado por Petecão e Marcio Bittar. Ele alega que os dois candidatos agem com desrespeito em relação aos candidatos da sigla.

Pequeno, mas enjoado

Já a presidente do PMN, Valdete Souza, admite que o partido que comanda no Estado tem poucos candidatos proporcionais. “Mas não se pode menosprezar a força do PMN”, garante ela.

Atalho

Segundo afirmou a um site local, Valdete liberou os candidatos para que busquem ‘caminhos alternativos’, já que todos se mostram descontentes com Marcio Bittar e Sérgio Petecão.