Eber Machado diz não temer ameaças por lutar contra aumento na tarifa de ônibus

Andressa Oliveira

Durante a sessão desta terça-feira (12), o deputado Eber Machado (PODE) destacou o aumento da passagem de transporte público, sancionado semana passada pela prefeita Socorro Neri (PSB). O parlamentar afirmou não concordar com os números apresentados para a justificativa do aumento e disse não temer as ameaças que tem recebido por se posicionar contra o aumento e em prol da população.

“Semana passada a prefeita sancionou o aumento do valor das passagens de ônibus e não podemos deixar de ver a realidade, é um valor alto. Como presidente da Comissão de Serviço da Aleac me sinto na obrigação de entrar nesse debate, pois não concordo com os números apresentados para justificar esse aumento”, afirmou.

O parlamentar disse ainda, que tem sido vítima de ameaças por se posicionar contra o aumento e reiterou que não vai se intimidar com a ação. Solicitou também que a Mesa Diretora da Aleac publique a resolução autorizando a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), para analisar o caso.

“O que estamos fazendo incomodou muita gente e tenho sido vítima de algumas ameaças. Não tenho medo de ameaças. Meu medo é de sair desta casa acovardado e sem lutar pela população. Com muita responsabilidade acredito que hoje nosso presidente Ney Amorim já estará publicando a resolução para essa CPI”, destacou.

Eber Machado ressaltou ainda que se a planilha de custos apresentada pelas empresas de transporte fosse justificável, o Ministério Público não teria tomado a iniciativa de pedir subsídios que fortaleçam a decisão pelo aumento. Ele finalizou seu discurso se solidarizando com a prefeita Socorro Neri, que foi atacada verbalmente em uma rede social.

Esse é nosso último ano nesta casa, estaremos trabalhando um novo projeto, pois entendemos que o que tínhamos que fazer aqui nós cumprimos com nossa missão. É difícil conviver com aqueles que acham que por ter o poder financeiro podem qualquer coisa. Acima de tudo temos a responsabilidade de estar ao lado dos que tem menos.

Agência Aleac