Compromisso com a vida

Emylson Farias da Silva

Nesta semana tivemos a divulgação de uma pesquisa publicada no Atlas da Violência sobre os números da criminalidade no Brasil durante ano de 2015. Os dados revelam que o Acre, naquele ano, foi o estado a Região Norte com o menor número de homicídios em cálculo proporcional à população e figurou em nono lugar no ranking brasileiro.

Pesquisas, quando realizadas por instituições com credibilidade e embasadas em critérios de alta confiabilidade, são importantes instrumentos para orientar o planejamento e a avaliação das políticas públicas. No caso específico, as informações tornadas públicas confirmam o esforço do Governo do Acre, das instituições que compõem o Sistema Integrado de Segurança e de cada operador de segurança pública no controle da criminalidade em nosso estado.

Em 2016 experimentamos, a exemplo dos demais estados da federação, uma tendência de alta dos índices de criminalidade decorrente de vários fatores, entre os quais, a interiorização do crime e a briga entre organizações criminosas pelo controle do tráfico. Por outro lado, nos últimos 03 (três) meses percebemos uma tendência de queda nos números de homicídios. Este fato é decorrente de uma série de medidas adotadas no enfrentamento do crime e, em especial, no combate das organizações criminosas: as polícias foram contempladas com mais de 30 (trinta) novas viaturas que passaram a reforçar o policiamento ostensivo e investigativo; lideranças criminosas foram transferidas para presídios federais ou isoladas em regime disciplinar diferenciado; minuciosa revista foi realizada no complexo penitenciário com o apoio do Exército Brasileiro; moderno bloqueador de sinais foi instalado no presídio para impedir a comunicação dos presos; novos servidores foram contratados e as categorias profissionais valorizadas com aumentos salariais, além de inúmeras operações policiais que foram desencadeadas pela Polícia Civil e pela Polícia Militar e que redundaram na prisão de dezenas de criminosos e apreensão de armas e ativos criminais.

É evidente que ainda não estamos satisfeitos com o quadro atual. Sempre estamos buscando melhorar e a nossa luta é diária. Além disso, temos a clareza de que por trás dos números dos homicídios existem vidas ceifadas, existe o sofrimento de famílias enlutadas e o sentimento da sociedade que requer justiça. Por isso, nossa batalha diuturna envolve muito mais do que números pois o nosso compromisso é com a preservação da vida.

Enquanto gestores da pasta da Segurança nossa atuação tem se pautado pela transparência e pelo compromisso com a sociedade. Destacamos o esforço do Governador Tião Viana em viabilizar as condições adequadas para que os profissionais possam cumprir sua missão com eficiência, abnegação e comprometimento.

Somos sabedores que ainda precisamos avançar muito para alcançar a tranquilidade e usufruir da sensação de segurança que queremos. Reconhecemos nossas dificuldades, estamos sempre em busca de novas parcerias e comemoramos cada vitória. O que nos entristece, por vezes, é a falta de compromisso ético daqueles que tentam espalhar a ideia do “quanto pior melhor” para poder se locupletar com interesses espúrios. Como já dito, nosso compromisso é com a vida, com a cultura de paz e com a incessante busca de segurança para todos. Temos a convicção de que com os investimentos que estão sendo implementados na Segurança Pública colheremos frutos promissores e a população usufruirá da paz e da tranquilidade que todos nós queremos.

Secretário de Segurança