Comissão da Aleac volta ao presídio Francisco d’Oliveira Conde e constata melhorias no local

Deputados da Comissão de Serviço Púbico retornaram ao presídio na última terça acompanhados do secretário de Segurança Pública, Vanderlei Thomas, e de outras autoridades da área – Foto: Agência Aleac

Após receberem denúncias da Associação dos Agentes Penitenciários do Acre, em abril deste ano, os deputados que integram a Comissão de Serviço Público da Aleac realizaram uma visita à unidade penitenciária Francisco d’Oliveira Conde. Na ocasião, os parlamentares Eber Machado (PDT) – presidente da Comissão, Doutora Juliana (PRB) e Luiz Gonzaga (PSDB) constataram as péssimas condições de trabalho dos agentes e a precariedade da estrutura do complexo prisional na capital.

Na última terça-feira (15), deputados da Comissão de Serviço Púbico retornaram ao presídio, desta vez acompanhados do secretário de Segurança Pública, Vanderlei Thomas; do coordenador do núcleo criminal da Defensoria Pública do Estado do Acre, Cássio Tavares; do diretor do Instituto de Administração Penitenciária do Acre, Aberson Carvalho; e do gerente do Centro Estadual em Saúde do Trabalhador, Rossy da Silva; para confirmar se as reivindicações feitas pelos agentes no mês passado foram atendidas pelos gestores do Iapen. Durante as andanças pelo local, eles puderam constatar que as solicitações aos poucos estão sendo acatadas.

“Fiquei satisfeito com o que vi. Estão construindo alojamentos novos para os agentes, eles não vão mais ficar naquelas condições precárias que encontramos. Também estão construindo a parte do parlatório, local onde vão ser realizadas as audiências com os advogados. Outra boa notícia é que em 35 dias serão entregues as novas unidades com dormitórios, pois o que eles estão utilizando não tem estrutura alguma”, informou o presidente da comissão, Eber Machado.

O parlamentar confirmou ainda a construção de novas unidades para abrigar detentos. “Vão construir novas unidades para abrigar mais detentos, uma das alas já está sendo concluída. Aproveitamos para também reforçar as reivindicações feitas pelos funcionários da área administrativa do presídio, os servidores sofrem com a falta de material como cadeiras, papel, sem falar no serviço de internet que é muito lento e dificulta o trabalho”, disse.

A deputada Doutora Juliana disse ter ficado satisfeita com as mudanças que estão sendo feitas na unidade penitenciária. “Quando fizemos a primeira visita ficamos assustados com o que vimos. Confirmamos a precariedade do local, das condições de trabalho dos agentes. Através da Comissão de Serviço Público do Poder Legislativo nós conseguimos fazer as reivindicações necessárias para a melhoria do local e aos poucos estamos sendo atendidos. Podemos constatar que mudanças importantes estão sendo feitas para garantir melhores condições para os nossos agentes. Estou feliz”, enfatizou.

Sobre a defasagem do quadro de agentes penitenciários, a Comissão também recebeu boas notícias. “Durante a nossa primeira visita também constatamos que apenas dois agentes ficavam responsáveis para cuidar de 200 presos. Em outro pavilhão, sete agentes para cuidar de 700 presos. A média recomendável é de um agente para cada grupo de 100 reeducandos. A boa notícia é que o Iapen informou que 100 agentes serão contratados para reforçar a segurança no presídio”, comemorou Eber Machado.

Agência Aleac