“Com apoio nossa produção aumenta 100%”, afirma agricultor após anúncio de R$ 17 milhões para o Juruá

Fotos: Sérgio Vale

Em uma caravana de desenvolvimento agrário para as zonas rurais de Mâncio Lima, Rodrigues Alves e Cruzeiro do Sul, o governador Tião Viana anunciou o Plano Agrícola com um investimento de R$ 17,3 milhões, beneficiando mais de 2.700 famílias. Em três encontros repletos de muito entusiasmo dos agricultores, foi firmado o compromisso do governo do Estado com a agricultura familiar do Juruá.

Repleto de cocos, verduras, pimentas de cheiro, mel e muitos agradecimentos aos trabalhadores e às boas opções do governo, as agendas representaram a força da produção do Juruá. “Esse Acre é muito rico”, disse com um grande sorriso o agricultor Raimundo Pereira de Evangelista.

Morador do Ramal do Belo Monte, em Mâncio Lima, ele é um dos beneficiados da política de produção que vem ocorrendo desde 2011. “Com apoio, nossa produção aumenta 100%. Desde o começo desse governo é que essa região está organizada e bonita”, afirmou Raimundo, já fazendo um convite para quem quiser conhecer sua produção de cana-de-açúcar, mandioca, caprinos e peixe.

“Sem economia rural não há futuro”, afirmou Tião Viana, apontando a importância do trabalho realizado por essa classe trabalhadora. “É confiando no agricultor que a gente gera renda. Nós temos que valorizar aquilo que temos aptidão para fazer e nosso papel é criar oportunidades”, disse, após anunciar o resultado da pesquisa da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), que aponta o Acre produzindo o dobro da média brasileira de mandioca por hectare.

Governador Tião Viana fez entrega de equipamentos agrícola

Plano Agrícola

O Plano Agrícola é um arranjo de investimentos organizados pelo governo do Estado, para cada município, e executado pela Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof). Nos três municípios anunciados, as cadeias produtivas contempladas serão mel, piscicultura, fruticultura, horticultura, açaí e suinocultura, além do fomento à mecanização agrícola e extensão indígena.

Um dos destaques desse planejamento, é a oferta de uma nova opção econômica. O Plano prevê um investimento de R$ 6 milhões na suinocultura, ampliando assim para o outro extremo do estado ações como as já realizadas com a agroindústria de suíno no Alto Acre. Outro ponto importante é a fruticultura, que além de fazer um grande reflorestamento com espécies nativas, se torna uma fonte de renda para as famílias. Neste e no próximo ano serão plantadas 390 mil mudas de açaí, acerola, cupuaçu e outras espécies.

Na oportunidade, foi realizada a apresentação também de dois tratores utilizados no plantio de mandioca, que estarão disponíveis para agendamentos na Seaprof. As máquinas fazem parte de uma emenda parlamentar do então deputado federal Thaumaturgo Lima.

Apoio parlamentar

Presentes nas agendas durante toda a sexta-feira, parlamentares estaduais e federais falaram sobre o impacto das ações do governo do Estado, que vão na contramão dos cortes de verba e extinção de órgãos responsáveis pela agricultura familiar. “Enquanto o governo federal desestrutura as instituições que cuidam da agricultura, o governo de Tião Viana dá um grande passo lado a lado do produtor, investindo R$ 90 milhões no setor só esse ano”, declarou o deputado federal Léo de Brito.

Líder do governo na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Daniel Zen falou sobre o trabalho global que uma gestão precisa ter: “Um governo de verdade se preocupa com todas as áreas, sabendo que cada uma está interligada no todo. Quando se investe na agricultura familiar, a economia gira e a renda aumenta”.

Um exemplo do grande valor que a produção tem na região do Juruá pôde ser vista no armazém da Cageacre em Cruzeiro do Sul. Quando anunciava os tantos investimentos para a região, o governador viu de perto parte das 200 toneladas de milho e mais de 300 toneladas de arroz que passaram pelo armazém. “Temos que acreditar no nosso povo acreano. Estamos aqui celebrando a prosperidade”, afirmou Tião Viana.