Atlético Acreano está perto da marca dos 100 gols em participações na Série D

Jogadores do Galo Carijó comemoram gol na vitória sobre o Gurupi-TO, no jogo de volta das oitavas de final da Série D deste ano – Foto: Manoel Façanha Arquivo Pessoal

O Atlético Acreano está a 90 minutos de um feito histórico para o futebol acreano. Com a vantagem de 1 a 0 no placar contra o São José-RS, nas quartas de final, o Galo Carijó precisa apenas de um empate ou uma vitória simples para ser o primeiro clube do estado a conquistar o acesso para a Série C, desde que o Campeonato Brasileiro da Série D foi criado, em 2009. De lá para cá, Náuas, Plácido de Castro e Rio Branco, além do próprio Atlético-AC tentaram o feito, mas sem sucesso.

O atual bicampeão acreano, aliás, foi quem chegou mais perto, caindo nas quartas de final da temporada passada para o Moto Club-MA. Mas, além do acesso, a classificação para a próxima fase pode levar o clube celeste a uma marca considerável. Pode ser o primeiro time do Acre a chegar aos 100 gols na quarta divisão. Até o momento, são quatro participações em 95 gols marcados. Se conseguir superar o São José-RS terá pelo menos mais dois jogos para alcançar o número.

O Galo Carijó disputou a Série D pela primeira vez em 2012. Naquela temporada foi eliminado na primeira fase, ficando em terceiro lugar no grupo 1. Em oito jogos, obteve quatro vitórias, um empate e três derrotas, marcando 19 gols e sofrendo 15.

Dois anos depois, o time celeste voltou a jogar a quarta divisão e mais uma vez caiu na primeira fase. Com quatro vitórias, dois empates e quatro derrotas em oito jogos, ficou em quarto lugar no grupo 1. Marcou 15 gols e sofreu 14.

Em 2016, o acesso não foi conquistado por um deslize em casa. Precisando de uma vitória simples ou até empate por 1 a 1 com o Moto Club-MA, após um 2 a 2 em São Luís (MA), o Galo Carijó foi derrotado em casa por 2 a 1 no jogo de volta das quartas de final e viu o acesso escapar diante de um Florestão lotado. Terminou em quinto com sete vitórias, quatro empates e uma derrota. Foram 35 gols marcados e 14 sofridos.

Nesta temporada, o time comandado pelo técnico Álvaro Miguéis repete a campanha da temporada passada e já está na mesma fase onde foi eliminado. Até o momento, em 11 jogos, venceu sete, empatou dois e perdeu dois. São 26 gols marcados e 10 sofridos.

Somando as quatro participações celestes na Série D, são 41 jogos, 22 vitórias, nove empates e 10 derrotas, 95 gols marcados e 53 sofridos. A média de gols do Galo Carijó, somando todas as participações, é de 2,3 bolas na rede por partida.

O duelo entre Atlético-AC e São José-RS, que define um clube semifinalista da Série D 2017 e que vai disputar a Série C da próxima temporada, será neste domingo (13), a partir das 19h (de Brasília), no estádio Florestão. O Galo Carijó só fica fora se a equipe gaúcha vencer por dois gols de diferença, ou por um gol, desde que marque pelo menos duas vezes. Se o São José-RS devolver o 1 a 0 do jogo de ida, o classificado será conhecido na disputa de pênaltis.

Náuas, Plácido de Castro e Rio Branco marcaram 79 vezes juntos

O futebol acreano teve outros três representantes na quarta divisão nacional nos últimos sete anos. Com exceção da primeira edição, quando não houve clube do estado na competição, em todas as outras temporadas o Acre esteve na disputa. Em 2010, o Náuas, em 2011 e 2013, o Plácido de Castro, e entre 2014 e 2017, o Rio Branco. Esses três clubes, juntos, não marcaram a quantidade de gols que o Atlético-AC alcançou. São 79 gols anotados pelo Cacique do Juruá, Estrelão e Tigre do Abunã. Essas três equipes sofreram 85 gols.

Globoesporte.com/ac