Sepulturas abandonadas chamam atenção de quem visita cemitérios na capital

No cemitério Jardim da Saudade, localizado na Estrada Raimundo Irineu Serra, duas sepulturas, ou do que restou delas, chama a atenção de quem visita o local – Foto: Regiclay Saady

Por Dell Pinheiro – dell.81@hotmail.com – Com a proximidade do Dia de Finados, na sexta-feira, 2, a manutenção de gavetas, jazigos e jardineiras em cemitérios públicos de Rio Branco gera renda para muitos autônomos que realizam o serviço de pintura e recuperação de túmulos danificados. Porém, alguns sepulcros não recebem a devida conservação.

No cemitério Jardim da Saudade, localizado na Estrada Raimundo Irineu Serra, duas sepulturas, ou do que restou delas, chama a atenção de quem visita o local. As covas, abandonadas por familiares dos falecidos, estão totalmente destruídas e ossadas ficam expostas.

Eduardo de Oliveira, que trabalha para ganhar algum extra neste período, disse que há muitos anos que os jazigos estão abandonados. “Trabalho há mais de 10 anos aqui e nunca vi ninguém visitar esses túmulos, muito menos pedir para fazer limpeza ou restaurar o espaço”, comentou.

A administração do Jardim da Saudade diz que é preciso autorização da família para que as sepulturas sejam restauradas. No entanto, muitos parentes deixam de visitar as covas, comprometendo assim a conservação do local. Na capital acreana, quatro cemitérios são administrados pela prefeitura.