Sebrae comemora 27 anos ajudando a empreender no Acre e com resultados notáveis

Diretor-superintendente, Mâncio Cordeiro, acredita que o Sebrae no Acre tem um papel fundamental no desenvolvimento da economia do Estado – Foto: Arquivo

Com uma longa história no Brasil, onde foi sendo gestado de acordo com as ondas da política e da economia desde o projeto de modernização do país na era de Juscelino Kubitschek, o Sebrae só veio a se instalar no Acre em 25 de fevereiro de 1991.

Aqui, o Sebrae chegou com a missão de atender a uma demanda crescente de micros e pequenos negócios com raízes na floresta amazônica e tocados apenas de ouvidos, sem amparo de assistência para a gestão e conhecimento mínimo dos caminhos para o crescimento e o reconhecimento do mercado.

Desta forma, neste ano o Sebrae comemora seu 27º aniversário de perfeita sintonia com o empreendedorismo acreano, promovendo um modelo de relacionamento sob medida e que tem contribuído para o desenvolvimento sustentável dos pequenos negócios e o fortalecimento da economia do Estado e do Brasil.

A formatação do Sebrae para o jeito acreano de empreender apresentou resultados notáveis. Os dados mais recentes mostram que entre os anos de 2006 e 2016, por exemplo, o número de empresas atendidas cresceu nada menos do que 400% passando de 2.111 para 10.760.

Do total de atendimentos, 7.000 foram microempreendedores individuais (MEI); 3.375 microempresários (ME) e 385 empresas de pequeno porte (EPP).

Esses resultados demonstram a consolidação do Sebrae como um parceiro dos pequenos negócios, na medida em que auxilia as empresas a se fortalecerem no mercado, mas também quando ajuda a tirar as ideias do papel de pessoas com vocação empreendedora e que desejam iniciar seus negócios.

O Sebrae vem obtendo estes resultados através do exercício de seis valores: conhecimento, inovação, sustentabilidade, transparência, valorização humana e compromisso com o resultado.

Possui atuação em educação empreendedora, capacitação dos empreendedores e empresários, articulação de políticas públicas que criem um ambiente mais favorável aos pequenos negócios, acesso a novos mercados, tecnologias e inovação, bem como orientação para o acesso aos serviços financeiros. Programas como o Sebraetec, Sebrae Mais, Na Medida, ALI, Negócio a Negócio e Sebrae Empreendedor Individual estão fazendo a diferença.

Tanto é que no ano de 2017 foram realizados 686 cursos presenciais com 17.588 inscritos. Além disso, 587 pequenos negócios tiveram a oportunidade de participar em 44 feiras promovidas pelo Sebrae. Neste mesmo ano foram realizadas 20.019 orientações empresariais, 316 palestras e 12 seminários.

Para atender a este importante público o Sebrae conta com um quadro de 97 colaboradores, 36 consultores e/ou instrutores, 15 estagiários e 28 terceirizados.

O Sebrae no Acre alcançou excelente resultado do “Índice de maturidade na gestão”, medido pela Fundação Nacional de Qualidade (FNQ), no ciclo 2016/2017, no qual passou para a faixa 6 com uma pontuação de 562,25 pontos. Destaca-se também dois indicadores diretamente relacionado ao posicionamento da marca, onde foi obtido as maiores notas nos indicadores “Imagem junto aos Pequenos Negócios”, “Índice de custo/benefício dos produtos/serviços para o cliente” e “Índice de acessibilidade aos produtos/serviços”. A imagem do Sebrae no Acre junto aos pequenos negócios foi a maior de todo o país. Quanto a imagem do Sebrae no Acre junto a sociedade, foi a segunda maior nota de todo o sistema Sebrae.

De acordo com a diretora Sidia Gomes, a reorganização estrutural que o Sebrae passou nos últimos anos possibilitou essas melhorias visíveis. Atualmente a instituição procura cada vez mais adequar seus produtos a necessidade do cliente, visando desenvolver a prosperidade de forma justa e humana no estado do Acre. “As mudanças são exatamente para que possamos alcançar grandes resultados juntos ao cliente. Nesse último ano colhemos muitos resultados em relação a isso e temos muito que comemorar. Chegar aos 27 anos nesse nível de maturidade só nos mostra que daqui para frente temos que cada vez mais investir em especializações, consolidar nossos processos de forma satisfatória, alcançar a satisfação e o desenvolvimento do micro e pequeno negócio do Acre”, afirma Sidia.

A diretora de administração e finanças, Rosa Nakamura, ressalta a importância da instituição nestes 27 anos de história. “O Sebrae no Acre representa uma instituição de alta credibilidade para nossa sociedade, isso exige inovação e superação de desafios constante. Vejo o Sebrae como uma mola propulsora de transformação neste momento complexo de alta tecnologia, de mudanças rápidas no desenvolvimento e sustentabilidade dos pequenos negócios”.

Já o diretor-superintendente, Mâncio Cordeiro, acredita que o Sebrae no Acre tem um papel fundamental no desenvolvimento da economia do Estado. “Isso é perceptível quando você avalia a forma como a sociedade vê a atuação do Sebrae. Tanto o Sebrae local quanto o nacional têm mudado de perspectiva de estratégia, repensando sua missão e visão. Vivemos uma revolução absolutamente fantástica, o Sebrae precisa se reposicionar para continuar dando suporte à economia”, finaliza.

Assessoria Sebrae/AC