Recebido com daime e rapé em aldeia, Fábio Assunção diz que retorna ao Acre em setembro

Ator Fábio Assunção ao lado do cacique Carlos Brandão – Foto: Cedida ao ContilNet

O ator Fábio Assunção, da Rede Globo, de fato esteve no Acre durante o Carnaval, mas ele não esteve na aldeia dos Yawanawas, nas cabeceiras do rio Gregório, no Alto Tarauacá, aonde inicialmente iria, e sim às margens do rio Envira, em Feijó, junto ao Povo Shanenawa, na Aldeia Morada Nova. A aldeia, onde vivem cerca de 1.200 índios (eles são pelo menos cinco mil e vivem em outras seis aldeias instaladas ao longo das margens do rio Envira), fica a cerca de 15 minutos de barco do centro urbano de Feijó, a 362 quilômetros de Rio Branco.

O ator chegou sozinho à localidade na quarta-feira de Carnaval, relatou, com exclusividade ao ContilNet, o cacique da aldeia, Carlos Brandão, de 50 anos. “Em nenhum momento ele demonstrou tristeza. Era só alegria, principalmente com as crianças. É uma pessoa afável, amiga, humilde e de bom coração”, relatou o cacique. Assunção jantou na aldeia – no cardápio, peixe assado com mandioca – sentado no chão, à moda índia, dormiu em rede e, no dia seguinte, pegou um avião com destino a Cruzeiro do Sul para, de lá, retornar ao Rio de Janeiro.

De acordo com Brandão, em nenhum momento o ator falou de seus problemas com drogas e alcoolismo, conforme ele tem declarado em redes sociais e à imprensa, nas entrevistas sobre o assunto. “Primeiro, ele disse que queria conhecer nossa cultura, a cultura tradicional, a natureza, nossos costumes. Depois, nós preparamos um banho especial para ele, e ele foi dormir”, disse.

Se há dúvidas se o ator ingeriu o Daime, é certo que ele fez uso de rapé – já que o cacique Carlos Brandão é um especialista na aplicação do produto em seus visitantes, e o ator aparece junto com ele apontando uma espécie de canudo para o nariz.

O cacique se recusa a revelar que ervas foram utilizadas no banho, na verdade um tipo de ritual em que o pajé da tribo faz suas orações para a cura espiritual de quem a ela se submete, o caso do ator. Brandão também não quis revelar se Assunção tomou o daime, o chá de vegetal com o qual os índios fazem tratamento medicinal tradicional. O chá é chamado entre o do Povo Shanenawa de “medicina”.

De acordo com o cacique, Fábio Assunção foi embora prometendo voltar em setembro, para o festival tradicional da aldeia, realizado entre 1 e 6 daquele mês, quando deverá dar continuidade ao tratamento iniciado com sua visita. “Ele é um homem de muita fé”, disse Brandão.

Agência Contilnet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *