Prefeito de Rodrigues Alves foge para não conversar com moradores das comunidades Profeta e Treze de Maio

Um grupo de moradores das comunidades Profeta e Treze de Maio ocupou a sede da Prefeitura de Rodrigues Alves durante a manhã desta quarta-feira (24) para exigir à recuperação do ramal de acesso as duas comunidades. Durante o protesto, os moradores impediram a entrada de servidores e exigiam a presença do prefeito que deixou a cidade no momento da manifestação.

O prefeito já tinha sido procurado por alguns moradores que foram à prefeitura na terça-feira (23), para pedir que a estrada fosse recuperada. No entanto, de acordo com pastor evangélico do Profeta, Emerson Monte, o prefeito não atendeu, por isso os moradores retornaram em maior numero, mas Correia saiu da cidade no momento do protesto.

“Ontem vim na prefeitura procurar uma resposta e não consegui falar com o prefeito e hoje ele foi para a Pucalpa fugindo da conversa que tinha com a gente. O vice teve aqui e conversou com a gente, mas não teve nenhum acordo. Ele disse que não tem máquina e não tem óleo. Então estamos aqui procurando uma resposta para os nossos problemas”, reclamou o pastor Emerson Monte.

De acordo com a população das comunidades, o ramal esta intrafegável. “Lá tem pessoas na cadeira de rodas. Tem mais de 12 pessoas deficientes. A noite quando um adoece não tem como você ir buscar. Nós moramos numa terra firme muito alta que é ruim o acesso tanto para subir como para descer. Até a polícia, com a bandidagem que te lá, já aconteceu muito caso que ela não vai. Não é porque não quer é porque não dá condições de entrar lá”, alertou o agricultor José Nonato.

Na manhã desta quarta-feira, os moradores mais uma vez não foram atendidos por Sebastião Correia. O grupo deixou a prefeitura por volta das 11 horas e o prefeito ainda não tinha retornado. O secretario de administração do município agendou uma reunião de Correia com uma comissão nos manifestantes para as 10h desta quinta-feira (25).

O Juruá em Tempo