Planalto anuncia substituto de presidente da Apex que ‘cumpriu expediente’ após demissão

Novo presidente da Apex, Mario Vilalva (E) ao lado do presidente Jair Bolsonaro e do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo – Foto: Divulgação

A assessoria do Palácio do Planalto informou nesta quinta-feira (10) que o embaixador Mario Vilalva assumirá a presidência da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Atração de Investimentos (Apex-Brasil).

O diplomata substituirá no cargo Alex Carreiro, que teve a demissão anunciada na quarta-feira (9) pelo ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo. Mesmo com a saída anunciada por Ernesto Araújo, a Apex informou que Carreiro cumpriu “expediente normal” na agência nesta quinta.

A demissão de Alex Carreiro foi a primeira baixa no governo Jair Bolsonaro, que está na segunda semana. A posse de Carreiro no cargo foi assinada em 2 de janeiro por Bolsonaro. Nesta quinta, o presidente assinou a demissão.

Segundo o Planalto, Bolsonaro recebeu Vilalva para uma reunião nesta quinta-feira. A nomeação do novo presidente da agência terá de ser publicada no “Diário Oficial da União”.

A Apex é vinculada à estrutura do Ministério das Relações Exteriores. Cabe à agência promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira.

Ernesto Araújo não explicou o motivo da demissão, mas, segundo o jornal “O Globo”, o presidente da Apex só poderia permanecer no cargo se o estatuto da agência fosse alterado. Isso porque, informou o jornal, ele não é fluente em inglês nem tem experiência no setor público na área de comércio exterior.

Novo presidente

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, o embaixador Mario Vilalva é graduado em Direito pela Universidade de Brasília (UnB) e ingressou em 1976 na carreira diplomática.

Ainda segundo a pasta, Vilalva serviu nas embaixadas do Brasil em Washington (EUA), Pretória (África do Sul) e Roma (Itália), por exemplo, além de já ter sido embaixador do Brasil em Santiago (Chile) e em Lisboa (Portugal).

Fonte: Portal G1

Bolsonaro não vai vetar acordo entre Embraer e Boeing

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) se reuniu, na tarde desta quinta-feira (10), com ministros no Palácio do Planalto e decidiu que não vai vetar o acordo entre a Embraer e a Boeing. A decisão foi anunciada pelo Twitter de Bolsonaro e em nota pela Secretaria de Comunicação da Presidência da República (Secom).

Bolsonaro se reuniu com os ministros Fernando Azevedo e Silva (Defesa), Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia), Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Paulo Guedes (Economia). Para o governo, “ficou claro que a soberania e os interesses da Nação estão preservados”.

Fonte: Congresso em Foco