PF desarticula grupo criminoso que pagava olheiros para monitorar ação da polícia no interior do Acre

Na manhã de ontem, oito pessoas foram presas suspeitas de tráfico. Operação começou na cidade de Natal (RN) – Foto: Divulgação/PF-AC

Agentes da Polícia Federal deflagraram, na manhã desta segunda-feira (22), mais uma etapa da operação Ponta Negra, que investiga um grupo de traficantes que atua no interior do Acre e tem ramificação em outros estados.

A ação deve cumprir 25 mandados judiciais, sendo 16 de prisão e 9 de busca e apreensão. A operação foi desencadeada no início da manhã de forma simultânea com policiais agindo nos municípios de Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima e Porto Walter.

A PF conta com o apoio de policiais civis e militares nessas cidades. Um total de 40 homens cumprem ordens judiciais que determinam a prisão de 16 pessoas acusadas de envolvimento com a quadrilha.

Nas primeiras horas desta segunda-feira (22), oito pessoas foram presas. De acordo com a PF, foram apreendidos apenas alguns pacotes de cigarros contrabandeados, mas nas investigações, que já duram quase um ano, foi comprovada a atuação dos presos no tráfico de drogas.

O delegado da PF Fabrício Silva explica que a operação começou na cidade de Natal, quando um chefe de facção foi preso com 25 quilos de crack. As investigações continuaram e, depois de algum tempo, outro foragido da Justiça foi achado em Santarém, mas conseguiu fugir.

“Mas, apreendemos um veículo com valor de mais de R$ 100 mil. E agora, iniciamos mais uma etapa da investigação e focamos mais nas pessoas que estão no transporte de droga e, consequentemente, de armas de fogo. Têm também olheiros que eram pessoas pagas para ficar vigiando a PF ou a PM quando elas iam em missão no rio para avisar aos traficantes”, explicou o delegado.

Durante o cumprimento de um mandado de prisão no bairro Cruzeirinho, em Cruzeiro do Sul, um suspeito recebeu os agentes da polícia com tiros. Os policiais revidaram, mas ninguém saiu ferido. O homem que estava sendo procurado pela polícia conseguiu escapar.

De acordo com o delegado regional de combate ao crime organizado da PF, Warlei Ribeiro, a operação só será encerrada com o cumprimento de todos os mandados judiciais.

“A PF tem como diretriz o combate às facções criminosas e hoje a delegacia aqui de Cruzeiro do Sul fez um excelente trabalho nesse sentido. Deflagrou uma operação para cumprir 25 mandados judiciais. As medidas ainda estão em andamento, mas o que vale ressaltar é que a PF está atenta a atuação das facções criminosas aqui no estado e a gente vem realizando importantes trabalhos como esse de hoje”, destacou Ribeiro.

Portal G1/AC