Partido de Marina perde deputados e corre risco de não ir a debates

Com saídas de Alessandro Molon (RJ) e Aliel Machado (PR) para o PSB, sigla só fica com três representantes no Congresso, enquanto número exigido para a participação nos programas eleitorais do rádio e da TV é de cinco parlamentares. (Nacho Doce/Reuters)

Os deputados federais Alessandro Molon (RJ) e Aliel Machado (PR) comunicaram oficialmente, na última segunda-feira, 26, que deixam a Rede Sustentabilidade, partido liderado pela ex-senadora Marina Silva (AC), para se filiar ao PSB.

“Pessoal, compartilho com vocês minha decisão de me desfiliar da Rede e caminhar com o PSB, que faz um movimento de reencontro com sua história. Mudo de partido para permanecer fiel às bandeiras de sempre, como o combate às desigualdades”, escreveu Molon, no Twitter.

Machado também usou seu perfil na rede social para fazer o comunicado. “Amigos! Segue meu posicionamento sobre a decisão que tomei de ingressar no projeto do PSB. Agradeço a todos pela confiança e vamos à luta”, postou.

Carta de Molon. (Reprodução/Twitter)

Com a saída dos deputados, o partido fica sem o número de cinco representantes que assegura aos candidatos a participação nos debates eleitorais no rádio e na TV. O senador Randolfe Rodrigues (AP) e os parlamentares Miro Teixeira (RJ) e João Derly (RS) permanecem na sigla.

O partido também se pronunciou por meio de nota. “Recebemos esses desligamentos com fraternidade e desejo de que possam continuar servindo ao país da mesma forma com que o fizeram juntamente com os demais parlamentares e filiados do nosso partido”.

 

Notícias ao Minuto