Parquímetros da Zona Azul são alvos de vândalos em Rio Branco

Parquímetro exibe aviso de vandalismo e orienta condutor a procurar outra máquina – Fotos: Reprodução

Os parquímetros do estacionamento Zona Azul, em Rio Branco, viraram alvo de vandalismo. Dos 28 instalados no Centro da capital acreana, dez estão inoperantes. A situação tem deixado os condutores insatisfeitos.

O estacionamento rotativo Zona Azul começou a funcionar em Rio Branco em dezembro de 2014. Desde então, os condutores têm limite máximo de permanência. No Centro da cidade, por exemplo, o período é de duas horas. É preciso pagar uma taxa para poder ocupar a vaga.

Com os casos de vandalismo, foram colados avisos orientando o motorista a procurar outro equipamento para pagar a taxa. Na Rua Arlindo Porto Leal, próximo ao Palácio Rio Branco, as duas máquinas estão inoperantes.

Para não correr o risco de pegar multa, muitos condutores batem perna à procura de uma máquina que funcione ou de uma funcionária da Zona Azul. Mas, nem sempre elas estão por perto, de acordo com os motoristas.

“Onde você para tem uma máquina dessa, mas estão desmanteladas, sem bateria. Então, vão ter que providenciar o mais rápido possível porque se eu chegar e tiver uma multa vou ficar valente”, desabafou a professora Eliete Aguiar.

O autônomo Jeferson Alves disse que precisou caminhar cerca de uma quadra para encontrar uma funcionária do estacionamento.

“Vou ter que caminhar a quadra todinha atrás do guarda, mas somem. Somem mais que nosso dinheiro no bolso para pagar as taxas, complicado”, lamentou o autônomo Jeferson Alves.

Condutores precisam procurar outro equipamento ou funcionárias da Zona Azul para pagar as taxas de estacionamento

Furtos das baterias

O gerente operacional da Zona Azul em Rio Branco, Angêlo Maximus, falou, em entrevista ao Jornal do Acre 1ª edição, que os atos de vandalismo começaram em dezembro do ano passado com furtos das baterias.

O gerente explicou o que o motorista precisa fazer quando encontrar uma máquina quebrada e não conseguir pagar o estacionamento.

“A primeira [opção] é procurar um outro equipamento próximo. A segunda seria baixar o aplicativo através das lojas e, nesse caso, deve digitar Rio Branco apenas. O restante dos passos ele faz pelo celular”, orientou.

Ainda segundo Maximus, a empresa espera a Polícia Civil do Acre finalizar as investigações dos crimes para substituir os equipamentos. Segundo ele, a Prefeitura de Rio Branco planeja também instalar parquímetros nos bairros Bosque e Estação Experimental.

“Em todos os casos que tivemos esses furtos fizemos um boletim de ocorrência e informamos às autoridades competentes, e as investigações estão acontecendo. Infelizmente, enquanto não se concluir aguardaremos para fazer a substituição”, afirmou.

Prefeitura de Rio Branco solicitou mais equipamentos para instalar nos bairros Bosque e Estação Experimental

Aplicativo

A opção para facilitar a vida do motorista é o aplicativo Zona Azul, que pode ser baixado nos aparelhos celulares com iOS e Android. A primeira condição para utilizar o App é ter conexão de internet no Smartfone e outra condição é usar cartão de débito ou de crédito.

Em vez de pagar uma taxa de R$ 1 a R$ 2, dependendo do tempo que vai utilizar a Zona Azul, você vai precisar fazer uma recarga, como se fosse de celular, de no mínimo R$ 10. Aí toda vez que você utilizar o estacionamento, o valor que utiliza é descontado no saldo. A opção é viável para quem utilizar muito o estacionamento.

O funcionário público Alessandro Rocha é um dos poucos motoristas que utiliza o aplicativo. Ele diz que nunca enfrentou problemas com o App. “Uso o aplicativo que é muito mais ágil, de dentro do carro a gente consegue fazer o cadastro e utilizar o tempo que precisa. Nunca tive problemas [com o aplicativo], exceto quando tem sinal baixo de internet, caso contrário, não funciona perfeitamente”, finalizou.

Portal G1/AC