Parceria em prol do povo

Foto: Da Assessoria

Em um encontro no início desta semana – mais precisamente na segunda, 29, – a prefeita de Rio Branco, Socorro Neri (PSB), e o superintendente do Banco do Brasil no Acre, Paulo Henrique Gomes do Amaral, assinaram contrato de crédito no valor de R$ 14,5 milhões. O dinheiro será utilizado para a conclusão do Shopping Popular. Os serviços serão retomados já na próxima segunda-feira, dia 5 de novembro.

Prazo

A prefeita disse que, agora, se pode falar em prazos para a conclusão da obra. “Na segunda-feira retomamos os trabalhos, e em outubro de 2019 estaremos entregando à população um moderno centro de compras no Centro da cidade”, disse ela.

Agradecimentos

Socorro Neri fez questão de agradecer o esforço dos vereadores da capital, do ex-prefeito Marcus Alexandre e também do senador Jorge Viana para que os serviços pudessem ser retomados.

Grifo

É importante ressaltar que a assinatura da operação de crédito, acordada com a superintendência do Brasil, foi possível pela boa gestão na administração púbica municipal.

Saúde financeira

“A liberação dos recursos para a conclusão do Shopping só foi possível graças à boa saúde fiscal da prefeitura de Rio Branco”, frisou o Paulo Henrique.

Responsabilidade fiscal

Não obstante Rio Branco abrigar cerca da metade da população do Estado, a prefeitura respeita o que determina a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) no que diz respeito aos gastos com pessoal – estabelecidos em no máximo 54% da receita orçamentária dos municípios.

Líder em economia

E não só isso: dos oito municípios do Acre que estão aptos a receber recursos provenientes de emendas parlamentares da bancada federal em Brasília, por respeitarem a LRF, Rio Branco apresenta a situação mais cômoda: é o que menos despende recursos do orçamento com a folha de pagamento, numa proporção de 44,85%.

Abaixo do teto

Os demais municípios são: Xapuri (46,89%), Epitaciolândia (47,53%), Sena Madureira (51,46%), Tarauacá (51,61%), Assis Brasil (52,22%), Feijó (53,54%) e Brasileia (53,97%).

Coisa de Primeiro Mundo

De volta ao Shopping Popular, o prédio terá cerca de 450 boxes distribuídos pelo edifício de três andares, localizado ao lado do Terminal Urbano. Serão 165 boxes no térreo, outros 165 no primeiro piso e mais 120 no segundo andar, onde ficarão também a praça de alimentação. Haverá ainda elevadores e jardins.

Casa nova

Segundo a assessoria da prefeita Socorro Neri, o empreendimento está sendo erigido em uma área de mais de 12 mil metros quadrados. Além dos comerciantes que estão no Camelódromo, os que ficam na “pedra” do calçadão, próximo ao Colégio Acreano, serão transferidos para o Shopping Popular.

Estilo pessoal

Ainda sobre a prefeita Socorro Neri, em entrevista ao jornalista Roberto Vaz, do site ac24horas, ela afirmou ter ‘mergulhado a fundo nas questões da cidade’ para tomar as melhores decisões. Além disso, ela ressaltou que chegou a hora de imprimir sua própria personalidade no comando da cidade.

Reforma administrativa

Uma das medidas a ser adotada na administração, a fim de adequar a estrutura atual da prefeitura ao tamanho de seu orçamento, é o corte de despesas – incluindo cargos comissionados.

Justificativa

“Tenho uma linha e ela não muda em razão de cenários. Já via essas mudanças como necessárias. Elas fazem parte da minha forma de ver a gestão pública”, explicou Socorro Neri.

Visão técnica

O que Socorro Neri teria a oferecer a Rio Branco, segundo a própria, é sua experiência de três décadas de gestão, seu conhecimento a partir do que estudou e do que aprendeu com as pessoas com as quais conviveu.

Rio Branco como prioridade

“Fala-se muito em boa política, mas há pessoas que a defendem e se apresentam como renovação fazendo dela uma carreira profissional. Disso eu não quero participar. Quero pensar Rio Branco, compreender seus desafios e encontrar soluções. Quem quiser se alinhar a esse momento que nós vamos viver, eu estarei de braços abertos para receber”, disse a prefeita.

Perspectiva

Os economistas já começaram a elogiar os acenos do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) no que diz respeito à reforma da Previdência. Sem ela, dizem os especialistas, não será possível a Bolsonaro entregar o que prometeu aos eleitores.

Prioridade zero

O futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que a reforma previdenciária deverá ser a primeira ação do futuro governo.

Improvável

Mas de acordo com o jornal Folha de S.Paulo, os líderes partidários na Câmara dos Deputados avaliam como improvável que a reforma avance no Congresso ainda nesta legislatura, como deseja a equipe do presidente eleito.

Dificuldades momentâneas

Segundo o líder do governo Temer no Congresso, André Moura (PSC-SE), a aprovação será difícil. Para o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não haveria clima para as mudanças. Ele pediu paciência. “Precipitado é votar qualquer coisa sem voto. Com voto nada é precipitado. Votar qualquer matéria, Previdência ou não para o futuro governo sofrer uma derrota eu acho que é ruim para o governo que entra”, afirmou Maia, de acordo com a Folha.