Padrasto é condenado a 14 anos de prisão por estuprar enteada de sete anos

Rafael Messias, de 18 anos, foi preso suspeito de roubo e incêndio de carro – Foto: Divulgação/Polícia Civil

A Justiça do Acre condenou um homem a 14 anos de prisão por estupro de vulnerável. A vítima, que tinha 7 anos na época do abuso, era enteada do acusado. A decisão é do Juízo da Vara Criminal de Capixaba, interior do Acre, onde o crime ocorreu.

O Tribunal de Justiça do Acre (TJ-AC) divulgou a sentença nesta terça-feira (12). O acusado está foragido da Justiça.

Segundo o delegado responsável pelas investigações, Marcus Cabral, que o caso ocorreu em meados de 2016, e as equipes chegaram a procurar pelo suspeito até na Bolívia, país vizinho do Acre.

Na publicação, a Justiça detalhou que o acusado aproveitava que a mãe da criança estava fora de casa para cometer os abusos. A família morava na zona rural da cidade, local de difícil acesso.

Ele esperou as investigações em liberdade.

Casa queimada

Mãe e a criança foram ouvidas durante uma audiência de instrução. Na oportunidade, a criança e a confirmaram os atos do acusado.

Revoltado, o homem colocou fogo na casa da família. De acordo com a Justiça, a família perdeu tudo no incêndio. Após isso, a polícia pediu a prisão do acusado e o instaurou um processo por violência doméstico.

Porém, o homem já estava foragido e não foi mais encontrado. A Justiça ressaltou que há um mandado de prisão em aberto contra o acusado.

Portal G1/AC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *