MDB lança Roberto Duarte na disputa pela Presidência da Aleac

Foto: Da Assessoria

O ex-deputado e ex-prefeito de Cruzeiro do Sul, Wagner Sales (PMDB), esteve na Aleac nesta quinta-feira acompanhando as articulações para a composição da Mesa Diretora para a próxima legislatura. Em entrevista ao Página 20, ele afirmou que o MDB, que elegeu os três deputados mais votados para a próxima legislatura, não abre mão de participar da Mesa Diretora da Casa e lançou o nome de Roberto Duarte para a presidência.

– Qual será o papel do MDB na próxima legislatura?

– O MDB é hoje o partido mais forte da Aleac, com três deputados, igual ao PP do governador Gladson (PP), foi a agremiação que conquistou as maiores votações: são os três primeiros colocados (Meire Serafim com 10.349, Roberto Duarte -9.405 – e Antônia Sales – 9.139). Obviamente, como esta força, tem pretensões na Mesa Diretora. Estamos discutindo esta composição com a oposição, hoje situação, e colocamos inicialmente a candidatura de Roberto Duarte para a presidência.

– A deputada Meire Serafim, que foi a mais votada do partido, não reivindicou a vaga?

– Em nenhum momento. O MDB vai unido em torno do nome de Roberto Duarte, que foi um consenso na discussão da qual participaram ela, a deputada Antônia Sales (esposa de Wagner) e o Mazinho Serafim (marido de Meire). Chegamos a este entendimento e o Roberto é o nome para compor com destaque a chapa da próxima Mesa.

– Até o momento tem sido veiculado que a presidência ficará com o partido do governador, qual sua leitura?

-A composição da Mesa Diretora tem que ser muito ampla; eu já fui deputado por muito tempo e sei que é preciso muito debate. Mas, o MDB não abre mão de discutir uma chapa onde tenha um papel relevante, seja na Presidência ou na 1ª secretaria. Já conversamos com o PP, com o Nicolau e com o Gehlen e sabemos que a discussão não vai ser fácil, mas vamos chegar a um entendimento onde todos os partidos estarão contemplados. Não descartamos nenhuma hipótese desde que o MDB esteja dentro.

Dora Monteiro