Mais importante que pedir, é agradecer!

Foto: Cedida

O candidato derrotado ao governo do Acre, Marcus Alexandre (PT), depois de um breve descanso, honrando o que ele diz ser um de seus maiores legados da vida – a gratidão –, voltou às ruas para agradecer os mais de 144 mil votos obtidos nas urnas no dia 7 de outubro.

Périplo

Marcus Alexandre começou sua “agenda de gratidão” na semana passada, no Mercado Elias Mansour, na capital acreana. Depois foi à Cruzeiro do Sul, no Vale do Juruá. Voltou no início desta semana a Rio Branco, onde se encontrou com líderes comunitários e presidentes de bairros. Já percorreu as regionais Aírton Sena, Cidade do Povo, Jorge Lavocat, Tancredo Neves e Vila Acre. A agenda inclui ainda neste final de semana visitas ao São Francisco e à Baixada da Sobral.

Jogo da democracia

“O sentimento que me vem é de gratidão. No ambiente democrático de um processo eleitoral, a gente tem de conviver com a vitória e a possiblidade de não ganhar. Então, da minha parte, está tudo em paz. Sou muito grato a todo mundo. Por isso, tenho feito essas agendas”, disse o ex-prefeito de Rio Branco.

Interação

Segundo ele, a receptividade da população tem sido “muito boa”. Tenho só a agradecer o carinho que as pessoas têm por mim. Eu sempre saí de casa muito cedo para ajudar. “Acho que isso criou uma relação muito positiva com as comunidades”, afirmou.

Boa jornada e avaliação

Ele não quis fazer avaliações sobre o processo eleitoral e desejou sucesso e boa sorte ao ex-adversário político e governador eleito Gladson Cameli (PP). Sobre um balanço do pleito, foi incisivo: “Ainda está muito cedo para fazermos avaliações. Claro que, em algum momento, a Frente Popular vai ter de avaliar tudo isso, mas não agora; não no calor do resultado!”.

Sem comentários

Ontem, 25, em conversa com site O Antagonista, o senador Jorge Viana evitou “fazer juízo de valor” sobre as declarações do presidente do Ibope, Carlos Montenegro, que disse ao jornal O Estado de São Paulo que “só um tsunami” seria capaz de mudar o quadro da corrida presidencial.

Tudo pode acontecer!

Viana afirmou que, “como todo brasileiro que tem amor pelo país”, acredita “numa virada” no próximo domingo. O senador acrescentou que o primeiro turno “já mostrou uma contradição das pesquisas com os resultados”, e desconfiou dos números que mostram o voto consolidado em Jair Bolsonaro. “Numa eleição como essa, não dá para falar em voto consolidado, não. É um ambiente muito complexo.”

Novo emprego

Depois de sair da TV Globo no episódio “coisa de preto”, o jornalista William Waack, ex-âncora e diretor do Jornal da Globo, será diretor de redação do jornal O Estado de S.Paulo. Ele assume a vaga de João Caminoto, que realiza tratamento médico.

Divórcio

Waack foi demitido da Globo após um vídeo em que ele fez um comentário racista – “coisa de preto”, disse ele, em referência a um motorista no trânsito – vazar para as redes sociais. A Globo foi pressionada pela opinião pública e o episódio resultou em sua demissão.

Escuro

Foto: Voz do Norte

A prefeitura de Rodrigues Alves ficou às escuras ontem, quinta-feira, 25, depois que funcionários da Eletrobras-Acre estiveram no local para cortar a energia elétrica. O atraso no pagamento da fatura foi a razão pela qual a empresa se viu obrigada a interromper o fornecimento de luz.

Tesourada

Além do prédio no qual o prefeito Sebastião Correia (MDB) mantém seu gabinete, as secretarias de Assistência Social e de Administração também ficaram sem o serviço. O corte se estendeu à garagem onde a prefeitura guarda os veículos do município.

Acordo

A gerência do escritório da Eletrobras no Vale do Juruá informou ter feito um acordo com a Procuradoria Jurídica do município, a fim de que se restabelecesse o fornecimento para a sede da prefeitura. A justificativa foi evitar prejuízo aos cidadãos de Rodrigues Alves, no que tange a serviços públicos essenciais.

Religação parcial

O restabelecimento da energia elétrica, porém, não incluiu a garagem da prefeitura, que deverá permanecer às escuras até a quitação dos débitos em atraso. A Eletrobras não informou o valor da dívida do município. E a assessoria do prefeito garante que as contas serão honradas.

Acredite se quiser

O governador eleito Gladson Cameli (PP) disse, durante entrevista no Gazeta Entrevista de ontem, 25, que não vai interferir na eleição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Estado (Aleac). O senador acrescentou ainda não haver nenhum nome oficialmente anunciado como secretário de seu futuro governo.

Briga de faca

A verdade é que Gladson, antes mesmo de assumir, já acumula desgastes com os aliados do MDB, que cerraram fileira na disputa pelo comando do Legislativo Estadual, em trincheira oposta à dos correligionários do governador eleito.

Pra inglês ver

Como os deputados do PP também querem mandar na Aleac, Gladson finge que não mexerá os pauzinhos na escolha do futuro presidente da Mesa Diretora. Mas é só pra inglês ver.

Desgaste

A outra questão mencionada por ele – de que não vai ‘fatiar’ o governo e por isso não tem nomes indicados ainda para compor seu secretariado –, tem como motivo o desgaste decorrente dos convites feitos aos adversários políticos Ney Amorim (PT), para que se filiasse ao PP, e ao ex-reitor da Universidade Federal do Acre (Ufac) Minoru Kimpara (Rede) para ocupar o cargo de secretário de Educação.

Precaução e caldo de galinha

Como os internautas chiaram muito nas redes sociais, Gladson agora trata de se precaver de confirmar o que ele mesmo orquestrou.