Libera, Temer!

Foto: Diego Gurgel

Concluído o trabalho dos deputados federais e senadores eleitos pelo Acre, no esforço de alocação conjunta de emenda para a segurança pública do Acre, é a vez de o governo federal fazer a sua parte. Foi o que lembrou neste final de semana o coordenador da bancada federal acreana, senador Sérgio Petecão (PSD).

Emenda coletiva

A verba destinada ao aparelhamento da segurança pública no Estado do Acre perfaz um valor de R$ 39,3 milhões. É um dinheiro oriundo da emenda de bancada, e sua liberação depende da vontade política do governo federal.

Só após licitação

Segundo Petecão, que nos últimos dias manteve contato com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), do Ministério da Justiça, a liberação do recurso oriundo de emenda parlamentar coletiva, de acordo com portaria interministerial, só é feita após a análise do processo licitatório por parte do beneficiário.

Oportunidade

Autor do decreto que estabeleceu a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro, o presidente Michel Temer (MDB) terá oportunidade de mostrar, a partir da liberação dos R$ 39,3 milhões para as forças policiais acreanas, que não age apenas no intuito de mobilizar a mídia e impressionar o eleitorado.

Detalhamento

A proposta apresentada pela Secretaria de Estado de Segurança Pública do Acre detalha da seguinte forma o emprego dos R$ 39,3 milhões: R$ 3,4 milhões serão utilizados na aquisição de equipamentos de informática e de proteção pessoal; R$ 20,1 milhões na compra de 191 novos veículos; R$ 5,7 milhões na obtenção de armamentos e munições; e o restante, que soma mais de R$ 10 milhões, será investido na aquisição de uniformes e fardamentos.

Na disputa

Foto: Secom/Acre

O comandante da Polícia Militar em Cruzeiro do Sul, o tenente-coronel Lázaro Moura, vai debutar na política estadual este ano como candidato a deputado estadual. Como bandeira, ele defende levar uma escola militar para a cidade mais populosa do Juruá, além de uma academia de polícia integrada.

Vai ou não vai?

Com o destino do Democratas ainda incerto pelo imbróglio originado da rusga entre o atual presidente estadual da sigla, Tião Bocalom, e o deputado federal Alan Rick, é difícil saber se o partido haverá de endossar a candidatura do coronel Ulysses Araújo para o governo do Estado ou se deverá apontar Alan como vice na chapa de Gladson Cameli (PP).

Queridinho

Pelos movimentos no tabuleiro da aliança capitaneada por Gladson, porém, pode-se ver que o médico Eduardo Veloso (PSDB) continua a ser o preferido do senador. E de alguns partidos da coligação.

Cabo de guerra

Basta vermos como tem se comportado o PTB da publicitária Charlene Lima em relação a Veloso. Dias atrás, a sigla oficializou convite ao médico para que ele integre suas fileiras, desfalcando o PSDB do Major Rocha. Veloso ficou de dar uma resposta em breve.

Queda de braço

Ora, se o PTB ‘convocou’ Eduardo Veloso, é de se suspeitar que o PPS e o Solidariedade – este último comandado no Acre pela esposa de Márcio Bittar, Marcia – estão também por trás da manobra que pretende arrancar o oftalmologista do ninho tucano.

Ranhuras

E uma fonte da coluna assegura que o tratamento entre Veloso e Rocha não é dos mais civilizados. Tanto que o deputado apresentou a irmã, a jornalista Mara Rocha, como pré-candidata ao Senado, no intuito de emplacá-la como vice na chapa de Cameli.

Olho que tudo vê

A manobra do Major Rocha pôs o MDB de Flaviano Melo em palpos de aranha. Tanto que este último tratou de convocar uma reunião do partido, semanas atrás, para anunciar que retirava, a partir dali, o apoio aos tucanos na indicação do vice, a fim de endossar a indicação do DEM para compor a chapa de Gladson Cameli.

A ver navios

Pelo tratamento a ser dispensado a Veloso dentro do PSDB, Rocha tem tudo para perde-lo nas próximas semanas para o PTB. E como não vai emplacar a irmã como candidata ao Senado e nem a vice de Cameli, o major ficará a ver navios.

Bifurcação

Quanto ao DEM… Bem, é difícil dizer se o presidente nacional da sigla, o senador José Agripino Maia (RN), haverá de trocar uma pré-candidatura consolidada à Câmara Federal – que vem a ser a de Tião Bocalom, para transformar o partido em apêndice do PP. A resposta virá com o tempo.

Teste

O comandante da Polícia Militar em Cruzeiro do Sul, o tenente-coronel Lázaro Moura, vai debutar na política estadual este ano como candidato a deputado estadual.

Bandeiras

Como bandeiras, coronel Moura promete levar uma escola militar para a cidade mais populosa do Juruá, além de uma academia de polícia integrada.

Regularização

Mais de 10 mil eleitores procuraram, nos últimos 30 dias, os cartórios e postos de atendimento eleitoral em todo o Acre para regularizar o título de eleitor.

Data-limite

Conforme o calendário da Justiça Eleitoral, dia 9 de maio é o prazo final para o cidadão brasileiro possa requerer inscrição eleitoral, transferência de domicílio, alteração dos dados cadastrais e regularização de pendências.

Recomendação

O TRE-Acre recomenda aos cidadãos que necessitam regularizar sua situação junto à justiça eleitoral que o façam o quanto antes, a fim de evitar as famigeradas filas que se formam às vésperas do prazo final.