Kátia Rejane preside 1ª Sessão do Colégio de Procuradores do biênio 2018-2020

“É uma honra presidir esta primeira Sessão do Colégio de Procuradores de Justiça, estando à frente da gestão que se inicia”, destacou a procuradora-geral – Foto: Ascom MPAC)

A procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), Kátia Rejane de Araújo Rodrigues, presidiu na manhã de ontem a primeira Sessão Ordinária do Colégio de Procuradores de Justiça do biênio 2018-2020. Sendo a instância máxima do MP acreano, o órgão colegiado é composto por 18 membros, responsáveis pelas decisões mais importantes e sensíveis da instituição.

“É uma honra presidir esta primeira Sessão do Colégio de Procuradores de Justiça, estando à frente da gestão que se inicia. Agradeço a confiança dos meus pares que me colocaram à frente desse trabalho, o qual exerço com muita honra e disposição, pois me alegra ver que temos um Colégio tão qualificado, com pessoas comprometidas, como os senhores aqui presentes”, destacou Kátia Rejane.

A presidente do Colégio de Procuradores também agradeceu o apoio e colaboração de todos os membros que integram o órgão colegiado e destacou a continuidade do trabalho de reestruturação e intervenções físicas dos órgãos colegiados.

“Acredito que com o apoio e colaboração de vocês faremos uma gestão de excelência, profícua, dando cada vez mais qualidade aos trabalhos dos órgãos colegiados que hoje passam por reformulação na sua estrutura. Mais cedo eu presidi a Sessão do Conselho Superior e tem sido possível implementar essas mudanças, haja vista que já encontramos uma estrutura física de órgãos colegiados que comporta um melhor exercício de nossas atividades”, afirmou a procuradora-geral.

Entre as principais matérias pautadas nesta primeira sessão, foi referendado por aclamação os nomes do promotor de Justiça Leandro Portela e do procurador de Justiça Carlos Maia, para os cargos de ouvidor-geral e ouvidor-geral substituto, respectivamente. Por unanimidade, o Colégio também indicou para o cargo de subcorregedor-geral do MPAC, o procurador de Justiça, Álvaro Pereira.

O encerramento da Sessão ficou a cargo do debate acerca da definição do calendário anual das Sessões Ordinárias do Colégio de Procuradores de Justiça.

Agência de Notícias do MPAC