Instituto SENAI realiza 1ª Mostra de Artesanato Acreano em madeira

Parceria com governo e Banco KFW incentiva artesãos acreanos a melhorar qualidade de suas peças – Fotos: Assessoria FIEAC

Pela primeira vez trabalhando na área, o Instituto SENAI de Tecnologia Madeira e Móveis (IST) realizou, nesta sexta-feira, 14 de dezembro, uma Mostra de Artesanato com peças em madeira, produzidas pelos artesãos beneficiados pelo projeto Semana do Suporte Técnico, ministrada no período de 20 a 23 de novembro no próprio IST. O projeto, desenvolvido em parceria com a Secretaria de Estado de Pequenos Negócios, Fundação de Tecnologia do Acre (Funtac) e Banco KFW, teve seu desfecho com a exposição dos produtos que foram confeccionados ao longo dessa experiência inicial.

“Tínhamos duas metas a serem cumpridas. A primeira era implantar a produção enxuta em 25 empresas dos setores madeireiro e moveleiro, e, a segunda, atender 15 artesãos de Rio Branco, Sena Madureira, Cruzeiro do Sul e Porto Acre. E, então, hoje, o que estamos apresentando é o resultado da meta 2. A missão do SENAI era também dar suporte técnico ao Polo Moveleiro de Rio Branco, cedendo um marceneiro e material de consumo para a produção das peças, mas também fizemos o projeto técnico de todas as peças e um ‘flyer’ para cada artesão”, descreveu Tânia Lúcia Guimarães, gerente do IST.

Representando a Federação das Indústrias do Estado do Acre (FIEAC), a vice-presidente Adelaide de Fátima Oliveira comemorou o momento, relatando ser uma vitória de um esforço realizado há muito tempo. “É uma grande alegria ver essas peças. Esse projeto, quando pensamos nele lá atrás, com todo apoio do Governo do Estado, lutamos para trazer esse recurso para dentro do SENAI, que foi contratado pela Secretaria de Pequenos Negócios para fazer esse trabalho para moveleiros, marceneiros e artesãos. Foi um trabalho árduo, feito por muitas mãos. Como Sistema Indústria, estamos muito felizes de poder estar participando desse momento”, declarou.

Marilda Brasileiro Rios, representando a Secretaria de Pequenos Negócios, emocionou-se ao recordar o início do projeto e poder testemunhar o seu sucesso, afinal. “Nós queríamos aproximar os artesãos do SENAI. Temos que tirar o chapéu para o SENAI, pois em termos de domínio técnico, de qualidade e foco na qualidade produtiva, o SENAI e a Funtac têm esse olhar e trabalham para isso. Então, fomos em busca de conseguir realizar isso e, para nós, que estamos chegando ao final da nossa gestão, é muito importante ver que tudo foi concretizado”.

REFERÊNCIA

De acordo com a engenheira civil da Funtac, Adriana Paula Cavalcante, o artesanato também estava distante das atividades da instituição. No entanto, o projeto serviu como um despertar para a utilização da estrutura existente em Porto Acre. “Fomos tentando construir, auxiliar com algumas espécies, e acho que deu muito certo. Fizemos 40 peças e a meta eram 30. Mesmo lidando com muita burocracia e dificuldades, pois cada instituição tinha seus procedimentos, hoje é um dia para estarmos muito felizes, porque deu tudo certo”, comemorou.

Para a artesã Lucélia Maia a experiência foi enriquecedora. “Só o fato de estar aqui expondo as nossas coisas já é uma propaganda para nós. Já fiz cursos de marchetaria no SENAI, já conhecia o trabalho daqui, então foi muito interessante. O artesanato em madeira nos dá muito retorno, além de termos muito incentivo como esse, por meio do KFW”, elogiou. “Esse projeto não me completou, e sim, transbordou. A disponibilidade dessa equipe técnica, das parcerias, de fazer os projetos, de ter recurso e espaço para a gente trabalhar, foi algo que me ‘super motivou’. Nunca me senti tão valorizada e com tantas oportunidades para aprender. É isso que me faz sair de Porto Acre, vir para Rio Branco, e depois voltar. O Acre, hoje, é referência em artesanato e não podemos retroceder”, agradeceu a artesã Maria do Socorro Ferreira de Souza.

Assessoria Sistema FIEAC