Hobin Hood

Reprodução

O pré-candidato a presidente da República pelo PDT, Ciro Gomes, em caso de vitória, pretende propor uma maior tributação sobre a camada mais rica da sociedade brasileira, como uma das formas de equilibrar as contas públicas.

Propostas

De acordo com o economista Mauro Benevides Filho (foto), responsável pelo programa econômico de Ciro, entre as propostas tributárias estão a redução de IRPJ (Imposto de Renda – Pessoa Jurídica) sobre o lucro apurado pelas empresas, redução de PIS/Cofins e fim da pejotização – ou seja, a contratação de serviços pessoais, exercidos por pessoas físicas, porém realizada por meio de pessoa jurídica.

Derrubando privilégios

O pedetista também defende a criação de imposto sobre distribuição de lucros e dividendos, o que resultaria em arrecadação anual estimada em R$ 50 bilhões. Benevides também diz que a proposta inclui aumento do imposto sobre heranças e doações.

Pesos e medidas

Alguns poderão argumentar: “Ah, mas ele vai aumentar o imposto?!” Não. Vai baixar uns e aumentar outros! E os outros serão para quem está no elevador lá de cima, disse Benevides em entrevista ao jornal Valor Econômico, edição de ontem, (30).

Rompendo fronteiras

A propósito de Ciro Gomes (PDT), ontem (30) o escritor e jornalista Marcelo Rubens Paiva disse, em tuíte, que a “esquerda” começou a “se encantar” com Ciro Gomes. Paiva ainda acredita que só a cúpula do PT não se comoveu com a candidatura do ex-governador do Ceará.

Cogitação inicial

Ainda assim, foi o ex-governador da Bahia Jaques Wagner quem primeiro cogitou a hipótese de que o partido, na impossibilidade de se consumar o registro de Lula como candidato, apoiasse o pedetista para o Palácio do Planalto. Wagner foi criticado pela presidente da executiva nacional do PT e senadora pelo Paraná Gleisi Hoffmann. Sobre esse assunto, ela declarou à imprensa, na ocasião, não existir ‘plano B’.

Ideia fixa

Pré-candidato ao Senado pelo MDB, Marcio Bittar criou uma fixação pelo adversário Jorge Viana (PT), que vai concorrer à reeleição.

Desagrado

De tanto falar em Jorge, alguns internautas já começam a declarar, na página que Bittar mantém na rede social Facebook, que não mais votará nele.

Mais o que fazer

Há que se ressaltar que o senador Jorge Viana tem muitos compromissos importante e de interesse do povo acreano a cumprir em Brasília. E por isso não se daria ao trabalho de responder às provocações do emedebista.

Cultura local

A segunda questão que se faz necessária explicitar vem a ser o fato, já comprovado em tantas eleições passadas, de que o eleitor do Estado não simpatiza com a política da provocação, do insulto, do desprezo aos méritos alheios.

Visitante

Caso Bittar morasse no Acre, ele saberia da aversão que os eleitores daqui têm pelo tipo de conduta que adota em relação ao senador Jorge Viana. Mas como só aparece por estas bandas quando almeja algum cargo político, ignora que sua tática pode lhe trazer prejuízos nas urnas.

Frisamos

 

Reprodução

A coluna retoma a iniciativa da prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, em rediscutir a majoração do preço da passagem de ônibus com base na tabela apresentada pelos empresários do setor.

Pragmatismo

Socorro Neri, como o leitor já deve saber, levou em conta a desoneração de impostos sobre o diesel, proposto pelo governo federal, como base do argumento de que a exigência do reajuste no valor deixou de ser factível.

Habilidade política

Discreta, porém atuante, a prefeita Socorro Neri tem demonstrado muita habilidade política no cargo que passou a ocupar desde a desincompatibilização de Marcus Alexandre (PT), pré-candidato ao governo pela Frente Popular do Acre.

Republicanismo

Tendo como marca a cordialidade e o fino trato para com todos, Socorro Neri chegou a dar exemplo de sua verve democrática ao convidar a bancada de oposição na Câmara de Vereadores da capital para um bate-papo em seu gabinete.

Lady Neri

E ao levar os novos diretores da Emurb (Empresa Municipal de Urbanização) a fim de apresentá-los aos representantes do Tribunal de Contas do Estado (TCE), ela também sinalizou o respeito que nutre pelas instituições encarregadas de fiscalizar as contas públicas dos executivos e legislativos nas esferas estadual e municipal.

Colírio

Enfim, quem apostou que Socorro Neri não passava de um adorno na prefeitura, enquanto ocupou o cargo de vice, pode constatar agora que ela não é nada disso, muito pelo contrário – e não obstante, com todo o respeito por parte deste colunista, seus atrativos femininos serem capazes de ornar a prefeitura com a formosura que não tinha outrora.