Guerra Globo-Bolsonaro e o filho do Mourão

Renato Rovai

Ontem a apresentadora Renata Vasconcellos noticiou a promoção do filho do general Mourão para uma assessoria especial do novo presidente do BB, onde vai ganhar 36 mil reais por mês, lendo uma nota do vice-presidente na qual ele acaba atacando o PT.

A notícia, também publicada no site das organizações Marinho, ressalta que há quem diga que, de fato, Mourãozinho merecia ter sido promovido antes.

Não há novidade em a Globo fazer isso com seus aliados. Ao contrário, essa é a regra. Mas por que faria algo tão generoso com um governo que está ameaçando-a com enormes cortes de verbas publicitárias? Por que faria isso com um governo que no mesmo dia mandou um parlamentar se reunir com representantes do SBT e da Record para explicar como é o seu projeto de lei de um mundo das publicidades sem o BV, um tipo de propina para as agências, que sempre beneficiou a Globo nas negociações com governos?

A Globo pode estar vendo mais longe que os brasileiros mortais e apostando no mercado futuro. Mourão pode ser o investimento para o que ela imagina ser uma possível derrocada rápida de Bolsonaro.

A primeira semana do capitão no governo foi um desastre. Além das notas fiscais de Onyx, dos 36 mil de salário para o filho do Mourão e das fugas do Queiroz, que ontem se deixou fotografar de bata de hospital como já tinha feito o chefe, ainda teve as idas e vindas no debate da previdência, anúncio de juros mais altos para classe média na Caixa Econômica (isso é uma bomba para o setor da construção civil), a oferta e o recuo para instalação de base militar dos EUA no Brasil entre outras trapalhadas.

A Globo pode ter aliviado para o general Mourão exatamente para criar pontes com ele e, ao mesmo tempo, dar um recado para o capitão.

A guerra Globo x Bolsonaro ainda está começando. Pode não dar em nada. Mas foi sintomática a diferença de tratamento dada ao vice. Pode ser apenas um recado. Mas pode ser o início de uma operação mais elaborada. Pode ser que a Globo já tenha mais informações sobre descontentamento dos generais quatro estrelas com o estilo Bozo de governar. E ela pode ter escolhido seu lado nessa outra guerra. Em que ela seria parceira e não a jogadora principal.

Jornalista

Fonte: https://www.revistaforum.com.br