Feira das Águas quer alertar para uso consciente de recursos hídricos no Acre

Atividades que serão expostas na Feira das Águas tratam direta e indiretamente sobre a utilização dos recursos hídricos em ações desenvolvidas pela Sema e parceiros – Foto: Pedro Devani

O Dia Mundial da Água, comemorado no dia 22 de março, terá em Rio Branco uma série de atividades desenvolvidas durante a Feira das Águas, evento que irá apresentar ao público, neste dia, iniciativas que estimulam a conscientização sobre o uso dos recursos hídricos. A feira está sendo organizada pela Secretaria de Meio Ambiente (Sema) e será realizada no espaço do Calçadão da Gameleira, de 8h às 17h.

As atividades que serão expostas na Feira das Águas tratam direta e indiretamente sobre a utilização dos recursos hídricos em ações desenvolvidas pela Sema e parceiros como projetos de conservação de Áreas de Preservação Permanente (APPs), gestão hídrica, monitoramento de qualidade de água, rede hidrológica de riscos, e outras ações que tratam diretamente e indiretamente da utilização dos recursos hídricos.

O Instituto Federal do Acre (Ifac), por exemplo, apresentará um projeto de pesquisa sobre como fazer o melhoramento de água contaminada com o uso de plantas. A Sema irá expor trabalhos sobre o monitoramento da qualidade da água, de recuperação de Áreas de Proteção Permanente (APPs) e apresentar a sala de situação, responsável pelo controle de secas e inundações.

“Esses expositores vão estar lá mostrando o que o rio pode oferecer à vida das pessoas, o trabalho dos agricultores e a sua produção, os catraieiros e os projetos desenvolvidos por cada uma das instituições”, coordenador do Departamento de Recursos Hídricos da Secretaria de Meio Ambiente, James Messias.

São parceiros institucionais da Sema na Feira das Águas a Unimeta, Ifac, Rede hidrológica de Riscos, Corpo de bombeiros, SOS Amazônia, Embrapa, Prefeitura Municipal de Rio Branco/Semeia), Pelotão Florestal, produtores agrícolas e catraieiros. Uma exposição fotográfica irá contar a história da ocupação urbana às margens dos rios acreanos.

Agência Notícias do Acre

Deixe uma resposta