Feijó recebe reforço para combate à dengue

Em virtude do crescimento de casos de dengue no município de Feijó, inclusive com o registro de três mortes provocadas pela doença, o Departamento de Vigilância Ambiental e Controle de Endemias, realizou uma reunião com representantes do Ministério Público Estadual, vereadores, o prefeito Kiefer Cavalcante, Secretaria Municipal de Saúde e os diretores do Hospital Geral de Feijó.

A reunião realizada com o objetivo de traçar novas medidas e reestruturar o plano de contingencia do município para fortalecer as ações de controle e combate à doença. Foi realizado também o levantamento de atendimentos do Hospital de Feijó, para que seja possível a organização da unidade e o melhor atendimento aos casos de maior gravidade.

Em todo o Acre, foram confirmados em 2018, até o momento, mais de 2,2 mil casos de dengue. Desse número, cerca de 500 casos são de Feijó, o que representa mais de 20% do total notificado em todo o estado. Por isso, o município vem procurando novas formas de controlar e reduzir o número de casos.

Uma das medidas essenciais no controle vetorial é a conscientização e a sensibilização da população. É de extrema importância que ele adote algumas medidas, que apesar de simples, ajudam bastante no controle da doença. Como por exemplo, manter caixas d’água fechadas, não deixar água acumulada, manter quintais limpos e retirar objetos que possam acumular água, entre outros.

“Cerca de 60% do sucesso no controle vetorial de doenças é graças a conscientização da população. A comunidade é um ator primordial nesse trabalho, por isso é de extrema importância que eles estejam cientes que devem manter quintais limpos e principalmente, que devem procurar um médico ao sentir algum sintoma da doença”, explica Marilia Carvalho, gerente do Departamento de Vigilância Ambiental e Controle de Endemias na Sesacre.

Vale Lembrar que entre os principais sintomas da dengue estão as dores nas articulações, dor de cabeça, febre, fadiga, mal-estar e perda de apetite. Caso apresente algum desses sintomas, é necessário procurar um atendimento médico o mais rápido possível.

Agência Notícias do Acre