Equipes de transição dos governos Tião Viana e Gladson Cameli têm primeira reunião

Por Leandro Chaves – Foi dada a largada para a mudança de governo no Acre. Na tarde desta terça-feira, 6, na sala de reuniões do Acre Previdência, no Centro de Rio Branco, a equipe de transição da atual gestão em fim de mandato teve sua primeira reunião de trabalho com os nomes que auxiliarão o governador eleito Gladson Cameli (PP) a partir do dia 1º de janeiro de 2019.

Encontro aconteceu na tarde desta terça-feira, 6, no prédio do Acre Previdência – Foto: Alexandre Noronha

De um lado da grande mesa que divide a sala, o time do governador Tião Viana, liderado pela chefe da Casa Civil Márcia Regina, munia a equipe de Cameli com informações sobre as realidades econômicas e sociais do Acre. Integram a equipe gestores das secretarias de Planejamento e Fazenda, da Procuradoria Geral do Estado e da Controladoria Geral do Estado.

Por meio do Sistema Integrado de Planejamento e Gestão Estratégicas (Siplage), ferramenta criada pelo governo para monitoramento da gestão, foram repassados dados sobre taxa de crescimento acumulado do Produto Interno Bruto (PIB), redução do desmatamento, evolução do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e da participação da administração pública no total de empregos, entre outros.

“Esse primeiro encontro é a visão geral do governo, de como ele está configurado hoje na gestão Tião Viana. O trabalho vai seguir dentro da normalidade e pretendemos terminá-lo no início de dezembro. A ideia é que tudo transcorra da melhor forma para a população do Acre, que vai ser a grande beneficiada”, disse Márcia Regina, um dos braços direitos do governador.

Ela informou que algumas atividades de governo estão encerradas ou em processo de diminuição. Essa antecipação acontece para que a atual gestão possa melhor concluir o fechamento de governo, segundo a gestora. Já as atividades essenciais de Estado, como educação, saúde e segurança pública, por exemplo, não sofrerão descontinuidade.

Do outro lado da mesa, o futuro chefe da Casa Civil, o advogado José Ribamar, e sua equipe ouviam as informações que serão usadas como base para as próximas políticas públicas a serem empregadas do Acre. Ele informou que antes do início da transição já houve coleta extraoficial de dados. “Agora, nós vamos esperar, por parte da gestão atual, o repasse oficial desses números para que nos manifestemos sobre eles”, disse Ribamar, que evitou falar sobre data para anúncio de secretários do primeiro governo não petista em 20 anos.

No dia 18 de outubro, o governador Tião Viana recebeu em seu gabinete o senador Gladson Cameli, que venceu a eleição para governo no primeiro turno. A reunião se deu em clima de cordialidade e contou com a participação de assessores de ambos os lados.