Em Cruzeiro do Sul, empresário leva tiro no peito ao reagir a assalto

Bandidos chegaram em uma moto e entraram na papelaria se passando por clientes – Foto: Mazinho Rogério/G1

O empresário José Nildo Nascimento foi atingido com um tiro no lado esquerdo do peito ao reagir contra dois assaltantes que entraram em sua loja na manhã desta sexta-feira (8), em Cruzeiro do Sul, interior do Acre. Os bandidos chegaram em uma moto e entraram na papelaria se passando por clientes.

Com o início do ano letivo nas escolas da segunda maior cidade do Acre, a movimentação era intensa na loja material escolar. Mesmo assim, os bandidos entraram no comércio, foram ao caixa e cada um apontou uma para os funcionários, mas, ao perceberem que o dono da papelaria estava do lado de fora, decidiram voltar para pedir que ele entrasse na loja.

Ao ser abordado pela dupla, o empresário reagiu e entrou em luta corporal com um dos bandidos. No momento em que estavam agarrados, o assaltante disparou contra o peito de Nascimento, que ainda caminhou alguns metros, disse que não resistiria e caiu.

Os funcionários da loja ficaram assustados e têm medo de falar sobre o caso. O empresário foi levado para o pronto-socorro do município em um carro particular por um motorista que estava no local e decidiu não aguardar a equipe do Samu para socorrer a vítima.

De acordo com informações da PM, Nascimento chegou ao PS consciente e foi encaminhado para o centro cirúrgico do Hospital do Juruá onde teve que passar por uma cirurgia de emergência.

Testemunhas afirmaram que a dupla deixou o local levando apenas um cordão de um cliente que estava na loja. Após balear o empresário, os bandidos fugiram em uma moto, um deles saiu sem capacete, pois deixou o equipamento de segurança no local do crime.

Agentes da Polícia Civil e várias viaturas da PM estiveram na loja e, após verificar as câmeras de segurança, conseguiram identificar os dois suspeitos que estão sendo procurados pela polícia. O comando da PM informou que não vai se posicionar sobre o caso no momento para não prejudicar o andamento das investigações.

Portal G1/AC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *