Ele fica

Foto: Reprodução Ac24horas

Depois de cogitar rever a nomeação do advogado Alércio Dias para a Instituto Previdenciário do Acre (Acreprevidência), o governador Gladson Cameli (PP) mudou o rumo da prosa. E garante que o aliado será mantido no cargo como interino, até que seu nome seja sabatinado – e aceito – pelos deputados estaduais, como determina a lei.

Marionetes

Em relação à polêmica que a indicação suscitou, em decorrência da condenação de Alércio Dias por improbidade administrativa, Gladson tratou de culpar os adversários do PT. Segundo alega, os petistas andaram plantando discórdia entre os membros do novo governo, que se deixaram levar pela manobra.

Sedimentação

Pelo que disse o governador do PP a um site local, Alércio, portanto, permanece firme no posto de comando do Instituto previdenciário.

Cana

Foto: Divulgação

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu ontem, 9, a condenação do ex-ministro e ex-deputado Geddel Vieira Lima a 80 anos de prisão pelos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Familiocracia

Ela também cobrou a condenação do deputado Lúcio Vieira Lima (MDB-BA) a 48 anos e seis meses de prisão, pelos mesmos crimes. Lúcio é irmão de Geddel e não conseguiu se reeleger no pleito de outubro de 2018.

Desdobramento

O pedido foi enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF) com as alegações finais da ação penal relacionada aos R$ 51 milhões em espécie encontrados no apartamento de um amigo de Geddel em Salvador.

Remember

Geddel foi preso preventivamente em 8 setembro do ano passado, três dias após o dinheiro ser encontrado, e atualmente se encontra na penitenciária da Papuda, no Distrito Federal. A PGR também pediu que seja mantida sua prisão preventiva até o julgamento do caso.

Potencial

Para Raquel Dodge, Geddel “já deu mostras suficientes do que, em liberdade, é capaz de fazer para colocar em risco a ordem pública e vulnerar a aplicação da lei”, razão pela qual deve continuar preso. Ela citou também o risco de fuga.

Mudança de foco

Com o MDB a pleitear para o deputado Roberto Duarte Júnior a secretaria geral na Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Acre, se pode dar como definido o nome que ocupará a presidência no biênio 2019-2020.

Favas contadas

Com a desistência de Gehlen Diniz (PP) em disputar o comando do parlamento estadual, e o recuo de Vagner Sales – que cogitou escalar a esposa Antônia Sales (MDB) para a disputa –, resta concluir que o deputado Nicolau Júnior (PP) está assegurado na presidência da Aleac.

Elementar

Aliás, Nicolau sempre foi o favorito na disputa, sobretudo pela confiança nele depositada pelo governador e correligionário. Quanto a Gehlen Diniz, sua iniciativa não passou de figuração para barganhar espaços na nova gestão, segundo fonte

Exceção à regra

A Reforma da Previdência, meta prioritária do governo de Jair Bolsonaro (PSL), tende a dar um ‘refresco’ aos militares, isentando-os das regras que passarão a valer em caso de aprovação no Congresso Nacional. Foi o que defendeu o presidente durante a campanha e o que reiterou, em discurso, ontem, 9, o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva.

Diferentes

Para o ministro, os militares precisam contar com um regime previdenciário diferenciado, capaz de lhes garantir maior ‘proteção social’.

Peculiaridades

Fernando Azevedo mencionou as peculiaridades da profissão, que diferenciam os milicos dos demais servidores públicos. A medida, segundo argumentou, visa “assegurar adequado amparo social aos militares das Forças Armadas e seus dependentes”.

Sob nova direção

O prefeito de Senador Guiomard, Gilson Pessoa (Progressistas), se reuniu com a nova equipe de secretários para definir os detalhes da transição administrativa pela qual passa o município.

Fusões

Com as medidas adotadas pelo prefeito, que resultaram em fusão de órgãos públicos, a meta é dar continuidade aos serviços em curso, segundo informação da assessoria de imprensa da prefeitura.

Peneira

Ainda de acordo com a assessoria, as equipes de governo também atendem aos critérios técnicos exigidos para o desempenho das funções.

Encontro

O presidente da Câmara de Vereadores de Rio Branco, Antônio Morais (PT), e sua equipe se reuniram ontem com representantes da Caixa Econômica Federal para tratar sobre a abertura de uma linha de crédito para a construção da sede do Poder Legislativo municipal.

Economia

Caso concretizada, a iniciativa acarretaria a economia de cerca de R$ 1 milhão ao ano com aluguel da sede da Câmara.